IEMA é inaugurado em São Mateus

Foto Divulgação

INAUGURAÇÃO DO IEMA PLENO EM SÃO MATEUS

Escola em tempo integral de ensino médio junto com formação técnica. Estrutura ultramoderna e pedagogia fantástica. Revolucionário para São Mateus e o Maranhão.

Agradeço ao Governador Carlos Brandão, por acreditar na educação; ao pré-candidato a Deputado Estadual Miltinho Aragão, por vislumbrar e sonhar com educação de alto nível para nosso povo; e ao Secretário Estadual de Articulação Política Rubens Pereira pelo carinho com São Mateus, ensinamentos e por tão bem representar o nosso Governador Brandão.

É PRA FRENTE QUE SE ANDA!

Foto Divulgação

Ivo Rezende, prefeito

Carlos Brandão recebe alta médica e anuncia retorno breve ao Maranhão

Foto Reprodução

O governador Carlos Brandão anunciou pelas redes sociais que recebeu alta médica hoje (30) do Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, onde esteve internado desde maio.

Brandão foi submetido a uma cirurgia para retirada de um cisto no rim e seguiu em tratamento na unidade de saúde.

Diálogo aberto com promotoria de Justiça garante transparência e legalidade as festividades em Pinheiro

Foto Reprodução

Luciano Genésio esteve reunido com a promotora de justiça da primeira promotoria da comarca de Pinheiro, Dra. Letícia Teresa Sales, para conversar a respeito do andamento das festividades juninas do município e as mudanças na programação. Após denúncia de super cachê da banda Chicabana a gestão foi chamada para esclarecer o fato.

O Prefeito Luciano explicou à promotoria que a contratação da Chicabana não implicará em adicionais financeiros nos gastos do São João. O show da Chicabana foi ofertado, pela empresa que agencia os contratos, para substituir a banda Forró Sacode, que não poderá cumprir a agenda previamente combinada com a gestão. Essa será apenas uma substituição que terá o mesmo valor de custo.

Também estiveram presentes no encontro o procurador do município, Dr. Fabrício, o sub-procurador, Dr. Raimundo, a chefe de gabinete Bruna Ramalho e a assessora jurídica do gabinete Dra. Gisele.

Temos diálogo aberto com o Ministério Público, temos conversado de forma constante para garantir que toda festividade junina esteja de acordo com a legalidade e transparência de acordo com as recomendações do Ministério Público. Desde o início do planejamento do São João temos apresentado o projeto e detalhamos cada passo da execução, tudo para que nossa festa junina seja segura, bonita. Nosso festejo está chegando na reta final, convido todos a comparecerem à Praça Sarney e prestigiar nossas danças e artistas”, disse o prefeito Luciano.

Paulo Victor é um dos responsáveis pelo crescimento de Carlos Brandão nas pesquisas eleitorais

Paulo Victor e Carlos Brandão

O Instituto Econométrica apontou nesta terça-feira (28), uma liderança com folga – acima da margem de erro – do governador Carlos Brandão (PSB), na disputa pelo Governo do Maranhão. A oposição logo tentou desmerecer os números, argumentando que o chefe do executivo está mais de mês fora do estado por conta de tratamento de saúde.

No entanto, eles esquecem que mesmo internado no Hospital Beneficência Portuguesa em São Paulo, Brandão sempre teve total consciência do que está sendo feito e ainda mantém uma agenda permanente de reuniões com secretários, e dentre eles, deve-se destacar a eficiência de Paulo Victor que recebeu a missão de realizar o maior São João do Brasil e está desenvolvendo com maestria, sendo um dos motivos responsáveis por alavancar a popularidade do governador.

Paulo Victor assumiu a Secretaria de Cultura e colocou ela na máxima potência, ocupando espaços que não estavam sendo utilizados e realizando um pré-São João nas tardes de domingo com os “reencontros” com as apresentações juninas.

Entre abril e maio, Paulo Victor ocupou a Concha Acústica na Lagoa da Jansen, realizou cortejos na Ponte do São Francisco, Ponta d´Areia e no Centro de São Luís, assim como decorou o monumento Os Pescadores na Avenida Litorânea e a Praia Grande. Todas essas ações movimentaram esses espaços, proporcionando atração de moradores e turistas, gerando emprego e renda para economia local.

No tão esperado mês de junho, os arraiais da Vila Palmeira, Ceprama, IPEM, Nauro Machado e tantos outros estão coroando a grande festa. O maranhense está alegre com tantas festividades e o turista encantando com as belezas do Maranhão.

Além da programação cultural, que é de total responsabilidade da Secretaria de Cultura, Paulo Victor fez o dever de casa, passado por Carlos Brandão e articulou com as demais Secretarias, garantindo assim Segurança, Mais Renda e muito mais nas festas juninas.

Vale lembrar que um dos primeiros anúncios de Carlos Brandão ao assumir o Governo do Maranhão no dia 2 de abril de 2022, foi garantir que o São João duraria dois meses e que ele tinha o maior compromisso com a Cultura e o Turismo (leia-se economia), do estado. Por isso, natural que o governador também esteja presente em todos os arraiais através dos seus vídeos gravados diretamente de São Paulo.

Carlos Brandão com toda certeza gostaria de estar vivendo de perto toda essa energia, mas quis o destino lhe colocar um cisto no rim no meio do caminho, portanto nada mais justo do que fazer presente nos arraiais, a figura do grande idealizador de tudo isso e mais uma vez Paulo Victor mostrou sua eficiência e sensibilidade ao garantir o devido espaço ao governador.

Por isso, que os números, hoje, apresentados na pesquisa Econométrica são resultados de uma peça fundamental nessa engrenagem do crescimento de Carlos Brandão, que é o secretário de Cultura Paulo Victor.

Blog do Diego Emir

Indicado por Leandro Bello, sobrinho do vereador Kaká do Frigosá é o novo diretor da Agerp em Timon

Foto Divulgação

Gildson Sá, sobrinho do vereador Kaká do Frigosá (PROS), foi indicado pelo pré-candidato a deputado estadual Leandro Bello (Podemos), para assumir a direção da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (AGERP), em Timon.

Indicação do grupo Leitoa, o ex-diretor da Agerp, o suplente de vereador Francisco Torres deixa o cargo e o jovem Gildson Sá assume a partir desta terça-feira, 28, o órgão do estado em Timon, com sede no bairro Parque Piauí.

Foto Divulgação

Com Influência do secretário de Articulação Política do Maranhão, Rubens Pereira, o Rubão, e do deputado federal Rubens Pereira Junior, Leandro Bello ganhou a queda de braço com outros nomes em Timon pelo órgão do estado.

Foto Divulgação

Em São Luís, Gildson, o vereador Kaká do Frigosá e o pré-candidato a deputado estadual Leandro Bello, estiveram agora pouco com a presidente da Agerp, Loroana Santana.

Blog do Lucas Moura

TCE avalia gestão de Bruno Silva como uma das mais transparentes do Maranhão

Foto Reprodução

O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE- MA), avaliou a Prefeitura de Coelho Neto como uma das mais transparentes do Maranhão. O último relatório mostrou o Portal da Transparência de Coelho Neto, como um dos que mais se adequa a Lei de Transparência no mês de junho de 2022.

O levantamento de avaliação do Portal da Transparência, emitido pelo TCE, avaliou diversos dados que são disponibilizados no portal desde a existência no ar, contratos, arrecadações e serviços de interesse ao cidadão coelhonetense que são oferecidos no portal como pagamentos, licitações e orçamentos. Com isso, o município está em situação regular com a Lei da transparência com a nota 9,79.

Nestes um ano e sete meses de governo, a gestão Bruno Silva (PP), tem priorizado os seus canais oficiais para tornar todas as ferramentas necessárias direta de comunicação importante para o povo coelhonetense, resultando numa gestão transparente com suas funções e obrigações.

O relatório do Tribunal de Contas do Maranhão concedeu nota 9.79 ao Portal da Prefeitura Municipal de Coelho Neto, tornando uma das maiores notas em relação às demais cidades do Estado se enquadrando no nível A.

Blog do Lucas Moura

Presidente Dutra: Daniella garante sistema de abastecimento de água e pacote de benefícios

Foto Divulgação

A cidade de Presidente Dutra recebeu um pacote de benefícios neste sábado (25), frutos de ações do Governo do Maranhão e da deputada Daniella (PSB), em parceria com a Prefeitura Municipal.

A Parlamentar tem cumprido intenso trabalho em defesa da população. Desta vez, as ações foram voltadas para os setores de infraestrutura, educação e social. O ato solene contou com a presença de vereadores e do prefeito Raimundinho da Audiolar.

Entre as localidades contempladas pelas ações da deputada, está o Povoado Campeão, que recebeu Sistema Simplificado de Abastecimento de Água por meio de Emenda Parlamentar.

Esse era um anseio antigo dos moradores. Fomos provocados pelos nossos líderes, que estão diariamente acompanhando de perto a realidade local. Diante da necessidade, decidimos viabilizar recurso de Emenda nossa e acompanhar para que a implantação desse sistema fosse rápida, na medida do possível. Conseguimos! Estou muito feliz”, destacou Daniella.

Além da entrega do SSAA, a deputada Daniella participou da assinatura da Ordem de Serviço para pavimentação de asfalto, que será executado via Secretaria de Estado da Infraestrutura.

Confira mais detalhes da agenda.

🚩 Entrega de Sistema Simplificado de Abastecimento de Água – CAEMA
🚩 Entrega de Sistema Simplificado de Abastecimento de Água (Bairro Campeão) – SAF

🚩 Entrega da Creche Municipal Joana Lucena – SEDUC (no palco, de forma simbólica)

🚩 Inauguração do Laboratório de Informática da UEMA – UEMA

🚩 Entrega de 3 toneladas de peixes – SEGOV

🚩 Entrega de 300 de cestas básicas – SEGOV

Urgente! Senadores conseguem assinaturas para CPI do MEC

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A base do governo, porém, vai pressionar para que a investigação não seja instalada sob a argumentação de que existem outras apurações na fila Randolfe Rodrigues (Rede-AP) conseguiu há pouco a 27ª assinatura necessária para protocolar um pedido de CPI no Senado para investigar a atuação do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e de pastores lobistas na pasta.

Até ontem pela manhã, 23 parlamentares haviam confirmado apoio à Comissão Parlamentar de Inquérito. Porém, com a prisão preventiva de Ribeiro, esse cenário mudou

No início da tarde de ontem, o senador Eduardo Braga (MDB-AL) endossou a investigação. Pela noite, mais dois parlamentares assinaram o requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP): Soraya Thronicke (União-MS) e Rafael Tenório (MDB-AL), suplente de Renan Calheiros (MDB-AL).

Faltava apenas uma assinatura, que foi confirmada há pouco: a do senador Giordano (MDB-SP), parlamentar que assumiu o lugar de Major Olímpio, falecido no ano passado vítima de Covid.

CPI nunca foi um instrumento para governo. Governo nunca quer CPI; oposição é quem quer CPI”, disse Randolfe Rodrigues no início da noite de ontem.

A investigação terá 11 senadores titulares e 11 suplentes e a intenção é concluí-la antes das eleições. Mas para que ela seja iniciada, ainda dependerá de decisão do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

A base do governo, porém, vai pressionar para que a investigação não seja iniciada. O líder do governo no Senado, Carlos Portinho (PL-RJ), disse que existem outras CPIs na fila e que a investigação sobre o MEC não pode ser prioridade da casa.

Temos duas semanas para encabeçar cinco CPIs. Se quiser, estou dentro. Mas o tempo é exíguo para todas”, afirmou Portinho. Entre as investigações, está uma de autoria do governo para apurar obras que foram abandonadas pelos governos do PT e de Michel Temer (MDB).

O ANTAGONISTA

Weverton Rocha divulga pesquisa impugnada pela Justiça Eleitoral

Weverton Rocha

Divulgada sob fogos de artifícios, o senador Weverton Rocha (PDT), por meio de aliados, divulgou uma pesquisa já impugnada pela Justiça Eleitoral.

A decisão monocrática foi feita pelo desembargador José Luiz Oliveira de Almeida.

O desembargador atendeu uma representação do PCdoB em que questionava a pesquisa da Big Data (Real Time Mídia Ltda).

Na representação, assinada pelo advogado Egberto Magno, o argumento é que a “metodologia utilizada na sua realização foi expressa de forma genérica e sem informações capazes de comprovar a idoneidade do trabalho produzido, não sendo possível identificar qual a técnica metodológica aplicada ou seu rigor científico” e diz ainda que “o responsável técnico pela pesquisa não cumpriu o requisito de assinar a documentação de forma digital, aspecto que traria a presunção de que seu nome fora usado de forma indevida, apenas para cumprimento de formalidades legais”.

Ao decidir, o relator desembargador José Luiz Oliveira de Almeida disse que:

Em princípio, observo que pelo menos duas das exigências normativas acima transcritas deixaram de ser atendidas.

A primeira diz respeito à ausência do uso de certificado digital para assinatura da pesquisa pelo estatístico responsável, aspecto de grande importância e que foi pensado para evitar a juntada de documentos no Sistema PesqEle do TSE sem que seja possível atestar a sua autenticidade.

De igual modo, em uma primeira análise, tenho que a exigência normativa da informação da metodologia utilizada não foi devidamente atendida, posto que ausentes os requisitos que possam individualizar os critérios metodológicos utilizados na pesquisa”, diz trecho da decisão.

Do Blog do Matias Marinho

TSE barra candidatura ‘balaio de gato’ no Maranhão

Lahesio e pastor Bell / Roberto Rocha e Lahesio

Na sessão administrativa desta terça-feira (21), o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que partidos coligados para concorrer ao governo do estado não podem fazer outra aliança para o cargo de senador. Por maioria de votos, os ministros mantiveram a jurisprudência da Corte no sentido de vedar a possibilidade de que as agremiações que se uniram para disputar a vaga de governador formem coligações distintas com o intuito de concorrer ao Senado Federal.

No entanto, caso a coligação não abranja as duas vagas (governador e senador), o Tribunal autorizou os partidos a lançarem candidaturas próprias – fora da aliança – para o cargo remanescente. Assim, também foi confirmada a possibilidade de uma agremiação, sem integrar qualquer coligação, lançar candidata ou candidato ao cargo de senador individualmente.

A decisão foi tomada durante a análise de uma consulta formulada pelo deputado federal Waldir Soares de Oliveira (PSL-GO, atual União Brasil). Ele perguntou ao TSE se, em uma situação hipotética, considerando que os partidos A, B, C e D façam parte da coligação majoritária para governador do Estado X, existiria obrigatoriedade que essas agremiações participassem da mesma coligação majoritária para o cargo de senador; se os partidos coligados ao cargo de governador poderiam lançar individualmente candidatos para senador; e se o partido A, sem integrar qualquer coligação, poderia lançar individualmente candidato ao Senado Federal.

O julgamento foi iniciado na sessão de 14 de junho, com o voto do relator, ministro Ricardo Lewandowski, no sentido de responder negativamente à primeira pergunta e positivamente aos demais questionamentos. Ele defendeu que as legendas têm autonomia para estabelecer as regras das coligações majoritárias por elas formadas. Um pedido de vista do ministro Mauro Campbell Marques suspendeu a análise do caso pelo Colegiado.

Voto-vista

Ao divergir do relator, o ministro Mauro Campbell Marques argumentou que a legislação e a jurisprudência do TSE “nunca admitiram que, na mesma circunscrição, partidos rivais em uma eleição viessem a se coligar em outra”.

Para o ministro, há uma estreita ligação entre os cargos em disputa, uma vez que o governador e o vice são autoridades máximas do Poder Executivo Estadual, enquanto os senadores representam os interesses dos estados no Poder Legislativo.

Ele enfatizou que os arranjos partidários devem demonstrar coerência ideológica para o eleitorado, e que cabe ao Congresso Nacional avaliar se o atual texto legal está adequado ao sistema representativo partidário.

O vice-presidente da Corte Eleitoral, ministro Alexandre de Moraes, acompanhou a divergência aberta por Campbell Marques. Ele afirmou que os partidos têm liberdade para deliberar sobre questões internas, mas devem observar aos parâmetros constitucionais.

As alterações legislativas sucessivas – seja por emenda constitucional, seja pela minirreforma política – não modificaram, a meu ver, o regime jurídico aplicável às coligações majoritárias, mantendo a unicidade das coligações majoritárias, vedando as coligações cruzadas”, disse.

Além do ministro Alexandre de Moraes, votaram com a divergência os ministros Carlos Horbach e Benedito Gonçalves. Ficaram vencidos o relator e os ministros Sérgio Banhos e Edson Fachin.