Balsas vai cobrar o cartão de vacinação contra a Covid em eventos

Foto Divulgação

O Prefeito de Balsas, Dr Erik Silva, baixou um Decreto Municipal, nesta segunda-feira (8), com novas medidas de prevenção, contenção e enfretamento à pandemia do novo coronavírus na cidade.

A partir de hoje (9) a realização presencial de reuniões e eventos, públicos e privados seguirá às seguintes regras, as quais constam no Decreto Nº 052/2021:

I- Necessidade de observância dos seguintes limites máximos de lotação;

a) 200(duzentas) pessoas, por evento, em ambientes fechado, quantitativos que deve ser reduzido à vista da capacidade física do ambiente a fim de que seja garantida a observância da distância de segurança, fixada em Portaria do Governo do Estado;

b) 400 (quatrocentas) pessoas, por evento, em ambientes abertos e ventilados, quantitativo que deve ser reduzido à vista da capacidade física do ambiente a fim de que seja garantida a observância da distancia de segurança, fixada em Portaria do Governo do Estado.

II- Para os eventos com capacidade acima de 400 pessoas, por evento, em ambiente abertos ou ventilados será exigido:

a) Somente será permitida a entrada de pessoas maiores de 16 anos vacinadas com a dose única ou com primeira ou com as duas doses contra a COVID-19;

b) Apresentação na entrada da cópia da Carteira de vacinação com a primeira dose ou as duas doses, documento de identificação com foto, será permitido à apresentação desses documentos por meio de foto do celular;

c) As pessoas que estivem com a segunda dose da vacina atrasada tem uma tolerância de 03 (três) dias no máximo de atraso, após esse prazo não será permitida a entrada de pessoas com a segunda dose atrasada;

III- Necessidade de observância de protocolo sanitário fixado em Portaria do Governo do Estado, o qual poderá fixar inclusive, tempo máximo de duração.

Leia a íntegra: DECRETO Nº 052-2021- EVENTOS – CARTEIRA DE VACINAÇÃO

Espanha acaba com quarentena obrigatória de viajantes brasileiros

Foto Reprodução

G1 As regras para entrar na Espanha mudaram a partir desta terça-feira (24): os brasileiros que viajarem para lá não precisarão mais passar por uma quarentena obrigatória e é permitida a entrada no país de pessoas vacinadas com qualquer uma das vacinas que são ministradas no Brasil —inclusive a CoronaVac.

O viajante precisa ter sido vacinado há pelo menos 14 dias, e precisará mostrar um certificado de vacinação.

Quem foi infectado pelo coronavírus poderá apresentar um certificado de recuperação com tradução em espanhol ou inglês ou francês ou alemão que mostra que já se passaram 11 do último teste de resultado positivo.

Espanhóis ou cidadãos da União Europeia ou pessoas que moram no bloco não precisam provar que foram vacinados, assim como cônjuges de espanhóis.

Quem chegar à Espanha para ir a um outro país poderá permanecer na área internacional do aeroporto. Os viajantes que forem seguir para algum outro país do Espaço Schengen (um grupo de 26 países europeus) só podem seguir viajem se estiverem vacinados.

Ao chegar ao aeroporto espanhol, os viajantes precisam passar por exames como o de temperatura e, eventualmente, um teste de antígenos. As autoridades da Espanha podem negar a entrada por motivos sanitários.

Antes mesmo de chegar, será preciso preencher um formulário. Depois disso, os viajantes vão receber um código QR que eles vão mostrar ao embarcar e também ao descer na Espanha.

Agência americana diz que ‘Ivermectina é para gado’

Foto Reprodução

THE NEW YORK TIMES – A droga antiparasitária ivermectina, comumente usada para o gado, não deve ser usada para tratar ou evitar a Covid-19, disse no sábado (21) a FDA (agência de alimentos e medicamentos dos EUA).

A advertência veio um dia depois que o Departamento de Saúde do estado do Mississipi emitiu um comunicado semelhante em resposta a relatos de que um número crescente de pessoas nesse estado estavam usando o medicamento para evitar a infecção por Covid.

Alguns estudos no ano passado promoveram o uso dessa droga contra a Covid, principalmente na América Latina, e a Fox News divulgou as conclusões de alguns desses estudos.

Mas os Institutos Nacionais de Saúde disseram em fevereiro que a maioria dos estudos relacionados à ivermectina e ao coronavírus tem informação incompleta e limitações metodológicas significativas, incluindo amostragens de tamanho reduzido e medidas muitas vezes obscuras dos resultados dos estudos.

No Mississipi, onde apenas 37% da população está totalmente vacinada, mais de dois terços dos chamados recentes feitos ao centro de controle de intoxicações do estado se relacionaram à “ingestão de fórmulas de ivermectina para gado ou animais compradas em centros de suprimentos para gado“, disse o Departamento de Saúde em um comunicado de imprensa.

Dos que relataram a ingestão de ivermectina, 85% tiveram sintomas leves e uma pessoa foi instruída a buscar avaliação mais completa por causa da grande quantidade que teria tomado, segundo o órgão de saúde.

A ivermectina, que também é formulada para uso por seres humanos contra vermes parasitas, tinha sido promovida de maneira polêmica como um potencial tratamento contra Covid-19 no início da pandemia, mas estudos recentes concluíram que a eficácia da droga contra o coronavírus é reduzida, e a FDA não a aprovou para tratamento de Covid-19.

No Twitter, a FDA foi mais insistente em sua advertência.

“Você não é um cavalo”, disse o órgão. “Você não é uma vaca. Sério, vocês todos. Parem com isso.”

A FDA disse que recebeu diversos relatos, incluindo alguns da Louisiana, de pessoas que “precisaram de apoio médico e foram hospitalizadas depois de se automedicarem com ivermectina destinada a cavalos”.

Tomar grandes doses dessa droga é perigoso e pode causar danos sérios”, disse a FDA.

O Departamento de Saúde do Mississipi alertou os moradores de que “drogas veterinárias são altamente concentradas para animais grandes e podem ser altamente tóxicas em humanos”.

Alguns sintomas associados à toxicidade da ivermectina são vermelhidão da pele, náusea, vômito, dor abdominal, distúrbios neurológicos e hepatite potencialmente grave que pode exigir hospitalização, disseram as autoridades de saúde.

O estado do Mississipi, que teve um aumento de casos de Covid recentemente, relatou 5.048 casos na sexta-feira. Os índices de hospitalização e de morte também estão aumentando.

Tradução: Luiz Roberto M. Gonçalves

Presidente da Famem lamenta morte do ex-prefeito Ivan de Nina Rodrigues

Ivan do Rodrigues

O presidente da Famem, Erlanio Xavier, lamentou a morte do ex-prefeito e atual secretário municipal de Infraestrutura e Urbanismo da cidade, Ivan do Rodrigues, mais uma vítima da covid-19.

“Ivaldo lutava há quase 3 meses contra a doença e adquiriu complicações que agravaram o seu estado de saúde.

Ivaldo honrou muito as cores do nosso partido. Lamentamos muito essa triste perda.

Neste momento de dor e profunda tristeza, manifesto a minha solidariedade pela perda.”

No Ceará só entra vacinado; no Maranhão, qualquer vira-lata com leptospirose entra

Esta foi uma determinação do Governo do Ceará, através da Secretaria de Estado de Turismo. A medida tem como objetivo a segurança sanitária da população cearense no enfrentamento à Covid-19.

Já aqui no Maranhão…

Prefeitura de São Luís vai vacinar jovens de 15 anos nesta sexta-feira (23)

Foto Reprodução

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), afirmou nesta quinta-feira (22) pelas redes sociais, que os jovens de 15 anos de idade poderão receber as doses primeiras doses da vacina contra a Covid-19.

O imunizante será o da Pfizer e estará disponível em todos os pontos de vacinação da capital.

TUDO LIBERADO…

Governador Flávio Dino

Em coletiva de imprensa realizada virtualmente na manhã de hoje (20), o governador Flávio Dino anunciou queda nos índices de casos e óbitos por Covid-19 no Maranhão e então decidiu flexibilizar medidas liberando o fluxo de pessoas e horário normais em comércios, indústrias, supermercados, igrejas, academias, bares e restaurantes. Ele também anunciou a abertura de cinemas e teatros e aumentou a capacidade de pessoas em eventos em locais abertos e ventilados permitindo até 400 e fechados até 200.

Mas o governador deixou claro que as medidas de prevenção devem ser seguidas e que o uso de máscara continua sendo indispensável, mesmo com a queda de casos do coronavírus.


Prefeituras do PL dão show no quesito vacinação contra Covid no Maranhão

Foto Divulgação

Mais uma prefeitura maranhense, comandada por um gestor do Partido Liberal (PL), saiu na frente no quesito vacinação contra o novo coronavírus.

Estamos nos referindo à Raposa, cidade administrada pelo prefeito Eudes Barros, a primeira da Grande Ilha de São Luís com a população adulta 100% vacinada com a primeira dose contra a Covid-19, e a segunda no Maranhão. A primeira do Estado foi Alcântara, comandada também por um prefeito Liberal, Willian Guimarães da Silva, que atingiu a meta no mês de junho.

Foto Divulgação