Atlético Mineiro é o campeão do Brasileirão, após 50 anos

Foto Reprodução

CNN O maior jejum entre os clubes brasileiros campeões nacionais terminou.

Com uma virada incrível, o Atlético-MG venceu o Bahia, por 3 a 2, na Fonte Nova, em Salvador, nesta quinta-feira (2) e conquistou o seu segundo título do Brasileirão, encerrando uma espera de 50 anos da sua torcida. Tudo, graças a um elenco reforçado e mantido a partir de altos investimentos, ao retorno de um técnico de trajetória vencedora pela equipe e a uma campanha avassaladora como mandante.

A conquista, fora de casa, veio em um jogo emocionante e com todos os cinco gols no segundo tempo. O Bahia abriu 2 a 0, com gols de Gilberto e Luiz Otávio, mas o Atlético-MG conseguiu a virada em apenas cinco minutos. Hulk iniciou a reação aos 27, com um gol de pênalti. E Keno, duas vezes, aos 28 e aos 32 minutos, em chutes da entrada da área, assegurou o título antecipadamente ao decretar a virada para 3 a 2.

Muito superior aos adversários no Brasileirão, o Atlético-MG somou 81 pontos em 36 jogos e já não pode mais ser alcançado por qualquer adversário, pois o rival mais próximo, o Flamengo, está com 70 e só tem mais três compromissos pela frente.

O Atlético-MG se consagra campeão antecipadamente tendo a defesa menos vazada da competição, com 27 gols sofridos, o artilheiro do torneio, Hulk, com 18 gols marcados, a melhor campanha do turno, com 42 pontos, a liderança do segundo, com 39, e, disparado, o melhor desempenho como mandante, com 49 pontos em 54 possíveis.

Um desempenho que fez o time assumir a liderança na 15ª rodada e não largá-la mais, para ser campeão brasileiro pela primeira vez desde 1971. Um fim na longa era do “quase”: o Galo foi cinco vezes vice e em outros 12 campeonatos ficou entre os quatro melhores. Dessa vez, porém, pareceu não faltar nada ao agora bicampeão brasileiro.