Estudante de medicina do CEUMA ameaça colega em grupo de WhatsApp

Foto Reprodução

Um debate acalorado em um grupo de WhatsApp de estudantes de medicina da Universidade CEUMA tomou um rumo preocupante quando um dos alunos começou a fazer incitações e ameaças contra uma colega.

A mãe da estudante não ficou em silêncio. Em um ato de defesa e busca por justiça, ela utilizou suas redes sociais para expor a situação, compartilhando capturas de tela das mensagens ameaçadoras.

Diante da gravidade dos fatos, foi registrado um boletim de ocorrência contra o aluno responsável pelas ameaças. No entanto, mesmo após ser convocado a prestar esclarecimentos na Casa da Mulher Brasileira, o estudante continuou com a discussão e deboches.

Veja mais detalhes da conversa:

 

 

Criminosos usam crachás falsos do INSS em golpe de prova de vida presencial

Foto Reprodução

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) encaminhou à Procuradoria Federal Especializada, órgão ligado à Advocacia-Geral da União (AGU) e à Polícia Federal, imagens que mostram a atuação de golpistas que usaram crachás falsos do órgão federal com nome, foto e com a suposta área de atuação, se passando por servidores para fazer prova de vida na casa dos beneficiários. Os golpistas tiveram acesso aos dados das vítimas.

De acordo com o INSS, no golpe os criminosos pedem para os beneficiários cópias de documentos e fotografias, o que é uma prática irregular. O órgão esclarece que esse tipo de pesquisa presencial é feita somente nos casos de comprovação de vínculo, endereço e irregularidades, por exemplo.

“O servidor apenas faz o reconhecimento conferindo o documento de identificação com foto”, esclareceu o Instituto.

Até o momento, o INSS não tem registro do número de beneficiários que foram vítimas dos golpistas. O instituto ainda esclarece que, em caso de dúvida, as pessoas devem solicitar o nome completo e matrícula do servidor e ligar gratuitamente para a Central de Atendimento 135 para confirmar se a pessoa, de fato, atua no órgão federal.

Mulheres protestam na Câmara de São Luís exigindo cassação do vereador Domingos Paz

Vereador Domingos Paz

Na manhã de hoje (22), um grupo de mulheres feministas ocupou a Câmara Municipal de São Luís para cobrar da Comissão de Ética a conclusão do relatório sobre as investigações contra Domingos Paz e a cassação do mandato do vereador. Contudo, o Paz não compareceu à sessão desta segunda.

O vereador está sendo alvo de um processo na Casa por denúncias de assédio, abuso, estupro e importunação sexual. As ativistas reivindicam que o prazo previsto, até o dia 17/04, já excedeu e pressionam por uma resposta do Legislativo Municipal.

As denúncias levaram o movimento de mulheres a protocolar um pedido coletivo de cassação do vereador, assinado por 54 entidades de defesa da mulher, além de outros 13 pedidos individuais.

A Comissão responsável por investigar o caso é composta pelos vereadores: Astro de Ogum (presidente da comissão), Aldir Junior (relator), Chaguinhas, Marcial Lima e Coletivo Nós (titulares), além de Andrey Monteiro (suplente).

 

Lula Fylho reivindica de ex-parceiro a marca ‘Por Acaso’ e exige bens avaliados em R$ 81 mil

Foto Reprodução

Um caso de disputa empresarial virou caso de polícia na capital maranhense. Segundo registros da Polícia Civil, o empresário Lula Fylho alega que no dia 22 de janeiro, Tércio, seu ex-sócio, teria invadido a sede da empresa Por Acaso Ltda., desativado as câmeras de segurança, alterado senhas de alarme e assumido o controle do imóvel que era sublocado para a empresa.

A situação se complicou quando uma funcionária comunicou aos demais colaboradores que Lula Fylho e sua esposa, Janaína, não mais participavam da gestão da empresa, e que Tércio estaria assumindo a nova direção. Em resposta, Lula Fylho entrou em contato com Tércio, que confirmou as ações e declarou-se o único proprietário da empresa.

Lula Fylho relatou no Boletim de Ocorrência que tentou acessar as câmeras remotamente, mas descobriu que estavam desligadas. Ao consultar o responsável pela informática, teve a confirmação de que as câmeras não estavam operantes.

Além disso, Fylho afirma que bens no valor de aproximadamente R$ 81,9 mil, principalmente produtos destinados à venda no estabelecimento, ainda estavam no local. Ele acusa Tércio de ter vendido esses produtos utilizando máquinas de cartão reativadas de um antigo negócio de Martins.

O caso segue em investigação, e as autoridades ainda não se pronunciaram sobre o desfecho da situação. A comunidade empresarial de São Luís aguarda ansiosamente por mais desenvolvimentos.

Com informações do Blog Gilberto Léda

Prefeito de Formosa da Serra Negra confessa compra de emendas em áudio

Prefeito Cirineu Rodrigues

O prefeito de Formosa da Serra Negra, Cirineu Rodrigues Costa, confessou em áudios que está envolvido em um esquema de corrupção que inclui compra de emendas parlamentares, fraude de licitação e desvio de recursos públicos. Ele disse que usará o dinheiro das emendas para fazer obras e financiar sua campanha eleitoral, além de prometer empregos na prefeitura para seus apoiadores. Os áudios foram divulgados pelo Blog do Domingos Costa.

Nos áudios, o prefeito revela que está comprando emendas de deputados federais do Maranhão, pagando 10% do valor para eles. Ele cita o nome de Márcio Honaiser, do PDT, como um dos parlamentares que estaria negociando as emendas. O gestor afirma que vai receber R$ 2,5 milhões de Honaiser, sendo R$ 1,5 milhão voluntário e R$ 1 milhão comprado.

O prefeito também explica que vai usar o dinheiro das emendas para fazer uma licitação na área da Saúde e desviar uma parte para sua campanha. Ele diz que vai “caçar um meio” de fazer isso, sem dar detalhes. Cirineu também relata que vai contratar cerca de 50 novos profissionais na pasta da Educação.

A conversa foi registrada por um morador do município, ao qual ele prometeu “empregar” na prefeitura em maio, após a liberação das emendas.

O deputado federal Márcio Honaiser se pronunciou por meio de nota:

Sobre os áudios atribuídos ao prefeito Cirineu, de Formosa da Serra Negra, informo que destinei R$560 mil para a atenção básica de saúde do município, valor bem diferente do citado no áudio, e nenhum real na forma de transferência especial.

Destinei para Formosa da mesma maneira que contemplei outros municípios da região em que fui votado, com ou sem apoio do prefeito.

Meu compromisso é com a população dessas cidades, que me escolheram como representante, de contribuir para melhorar a vida delas, independente dos acordos políticos.

E conto com esse mesmo compromisso por parte dos gestores dos municípios, de aplicar corretamente os recursos enviados. Buscarei estar sempre acompanhando e fiscalizando esse uso para que de fato beneficie a população.

Tomarei ainda as medidas legais em relação a todos os envolvidos nessa ação caluniosa.

Presidente do sindicato de pescadores de Turilândia é acusado pela ex de violência doméstica e sexual

Geraldo acusado de violência doméstica e sexual, ameaça e lesão corporal

A ex esposa do presidente do sindicato de pescadores de Turilândia, Geraldo Sérgio lima Reis, popularmente  conhecido como ‘Bileco’, regostrou um boletim de ocorrência na delegacia de Santa Helena acusando o ex marido por violência doméstica e sexual.

No relato, Monique de Jesus Ribeiro diz ter sido agredida, asfixiada e obrigada a manter relações sexuais com Bileco que a ameaçava com uma arma de fogo. As agressões foram constatadas por meio do exame de corpo de delito.

Em depoimento, a mulher relata que há anos vivia uma rotina de violência física e psicológica e que decidiu separar de Geraldo há 7 meses, porém o mesmo se recusa a sair de casa e mesmo contra a sua vontade era obrigada a manter relações sexuais com ele. Ela também afirmou que o acusado possui duas armas de fogos.

O delegado de Santa Helena solicitou medidas protetivas, bem como intimou Bileco para ser ouvido na delegacia na próxima semana. Ontem, o advogado do presidente do sindicato dos pescadores esteve na delegacia para tomar ciência dos relatos. Pelo visto Bileco acredita estar acima da lei. Esperamos que a justiça seja feita antes que ocorra algo pior com essa mulher.

Jovem gestante e o filho morrem em trabalho de parto em Apicum-Açu

Mônica Rabêlo Silva, grávida de 7 meses

Uma tragédia abalou os moradores do povoado Fazenda, localizado no município de Apicum-Açu, cidade a cerca de 235 km da capital São Luís. O fato que chocou a população aconteceu na última terça-feira (21), quando a jovem Mônica Rabêlo Silva de 20 anos deu entrada em trabalho de parto no Hospital Municipal Sebastiana Fonseca Costa, localizado na sede do município de Apicum-Açu.

Sentido forte dores, a jovem que já teria ido diversas vezes a unidade de saúde sentindo dores, teria sido mais uma vez levada pelo seu marido, Genilson Ferreira Fonseca, na tentativa de conseguir atendimento que pudesse por fim nas dores que sua esposa sentia. O marido informou que após os seis meses de gravidez sua esposa grávida do primeiro filho do casal sentia com frequência muitas dores e sempre que isso acontecia era levada a unidade de saúde do município, em todas as vezes, segundo ele, os únicos procedimentos foram aplicação de soro e paracetamol.

Grávida de 7 meses, a jovem chegou ao Hospital com muitas dores, segundo o marido, nenhum exame ou encaminhamento para outra unidade de saúde que pudesse dá o atendimento devido a Mônica teria sido realizado. Ele afirma que os profissionais de saúde que atenderam sua esposa teriam constatado que o bebê nasceria a qualquer momento, no entanto, ele garante que nenhum procedimento foi adotado para que a jovem pudesse dá à luz, ao contrário, ele teria ficado sozinho com a jovem, momento em que ele percebeu que ela estaria tendo uma parada cardíaca, vindo a falecer no Hospital junto com seu filho que nem mesmo chegou a nascer.

Os familiares garantem que a jovem teria realizado todo seu pré-natal na rede municipal de saúde de Apicum-Açu.

O bebê de sete meses receberia o nome de Ytálo. Mãe e filho foram sepultados em Fazenda, local onde os familiares moram.

Os familiares das vítimas garantem que houve negligência no atendimento por parte da equipe que fez o atendimento e pedem justiça, uma vez que segundo eles, a jovem já teria ido diversas vezes com o mesmo problema de dores ao Hospital. Ainda segundo a família, a única ação realizada por parte dos profissionais foi toque e aplicação de soro.

Em contato com o ICURURUPU, o marido de Mônica Rabêlo Silva, garante que irá denunciar o município por suposta negligencia no atendimento a sua esposa que culminou com a morte dela e seu bebê. Segundo ele, irá representar à prefeitura junto ao Ministério Público para que as medidas cabíveis sejam adotadas, pois pra ele, que estava acompanhando sua esposa, ficou claro que a forma como o atendimento se deu, teria havido total falta de atenção por parte da equipe do hospital que realizou o atendimento.

Como se a dor da morte de mãe e filho não fosse o bastante, os moradores de Fazenda ainda precisam conviver com as péssimas condições da estrada que liga o povoado a outros pontos, como por exemplo ao cemitério. Vídeo divulgado pelos moradores da comunidade revela o quanto eles estão sofrendo sem infraestrutura mínima nem mesmo para que possam de forma digna realizar o enterro de seus entes queridos.

Em nota enviado ao ICURURUPU, às 17h56min desta sexta-feira (24), por meio da Secretaria Municipal de Saúde, a prefeitura de Apicum-Açu confirma que a jovem Mônica Rabêlo deu entrada no hospital municipal relatando dores. A nota confirma ainda que a jovem realizou consultas de pré-natal na rede municipal de saúde, conforme relatado pelo seu marido, Genilson Ferreira Fonseca. Disse também que consultas deixaram de ser realizadas pela ausência da paciente em hospital na cidade de Pinheiro. Assim como dito pelo marido da vítima, a nota conforma que a paciente teria dado entrada diversas vezes em unidade de saúde do município relatando dores e até mesmo dificuldades para respirar, mais que a equipe médica do município não teria constatado nenhuma anormalidade na gravidez.

Confira a íntegra da Nota de Esclarecimento

“A Secretaria Municipal de Saúde de Apicum-Açu, vem a público esclarecer os fatos, até esse momento, apurados referente ao atendimento Ambulatorial e Hospitalar da paciente Mônica Rabelo Silva:

1 – Paciente deu entrada na Rede de Saúde do município, na UBS Itererezinho, no dia 21/10/2022, iniciando o pré-natal com 13 semanas e 4 dias com a Enfermeira Vaneilma Torres Vieira.

Durante o Pré-natal, realizou 6 consultas com profissionais da equipe da Estratégia de Saúde da Família enfermeira, médica, sem relato de qualquer desconforto ou intercorrências, como mudanças de pressão, demasiado cansaço, dificuldade de respiração, ou dores torácicas ou abdominais. Realizou também pré-natal odontológico com a cirurgiã- dentista Joiciane Ferraz e acompanhamento com a nutricionista Mille Ellen Oliveira.

No dia 01/02/2023, a paciente deu entrada na Emergência da Unidade Hospitalar, referindo dor torácica, avaliado os Sinais Vitais (PA, SpO2, FC) com valores normais de referência, feito atendimento pela médica plantonista Dra Vini Tancel, realizada avaliação e prescrito medicações, paciente se manteve em observação. A médica encaminhou a paciente para consulta cardiológica.

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do setor do TFD agendou uma consulta com especialista cardiologista para o dia 07/02/2023, às 7h no Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, com o Dr. Fabrício de Flores Barbosa.

Segundo informações obtidas, a paciente não compareceu na consulta e nem explicou motivo pela ausência para a Secretaria de Saúde.

No dia 14/02/2023, às 7h na UBS Tabatinga, realizou Ultrassonografia Obstétrica, efetuada pelo médico Dr. Pedro Barreto, segundo o laudo – Idade Gestacional: 29 semanas, feto único, em apresentação cefálica, dorso à esquerda, BCF: 157 bpm, movimentos corpóreos fetais presentes, peso fetal: 1.286g, peso adequado para a idade gestacional, placenta anterior, Grau I, líquido amniótico normal, vitalidade fetal preservada, Data Provável do Parto: 02/05/2023. Dentro do padrão de normalidade.

No dia 15/02/2023, foi agendada uma consulta para cuidado continuado do pré- natal, no Povoado Fazenda com a médica Dra Ayumi Miura, a paciente ligou para a Agente Comunitária de Saúde do seu território relatando que não poderia comparecer na consulta.

PREFEITURA MUNICIPAL DE APICUM-AÇU SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CNPJ: 12.492.783/0001-57

No dia 16/02/2023, na última consulta de pré-natal com a Enfermeira Vaneilma, na UBS Itererezinho, a paciente não relatou desconfortos pela gravidez ou qualquer outro quadro.

Paciente não classificada como Gestante de Alto Risco, tendo cumprido as consultas preconizadas no pré-natal.

2 – Segundo relatório do Hospital Municipal Sebastiana Fonseca Costa, a gestante deu entrada na Unidade Hospitalar, às 18h20 do dia 21 de fevereiro de 2023, conduzida pela ambulância do serviço hospitalar;

3 – A paciente, jovem de 20 anos, chegou acompanhada por seu companheiro Genilson Ferreira, relatando fortes dores na região pélvica e dizendo que não conseguia urinar, estava agitada. Seguiram para a enfermaria obstétrica;

4 – Teve atendimento prestado pelo médico plantonista Dr. Ubiratan Amorim, e Equipe de Enfermagem. O médico perguntou ao companheiro qual a queixa da paciente. Ele relatou que desde a manhã ela estava passando mal, sentindo dores, que não conseguiu levá- la ao Hospital e que somente naquele horário resolveram pedir ajuda e ir para a Unidade Hospitalar.

O médico suspeitou de uma possível infecção urinária, fazendo a internação. Na observação realizou os procedimentos de toque vaginal, observou colo fechado, bolsa íntegra, sem dinâmica, sem sangramento, não estando a paciente em trabalho de parto antecipado. Após a avaliação foram prescritas e administradas medicações para a anamnese inicial de infecção urinária, às 18:35h.

Após a administração da medicação, a paciente se manteve no leito, com pressão arterial dentro dos parâmetros pressóricos, devendo ficar em observação até o efeito das medicações e realização de exames laboratoriais complementares.

O acompanhante chamou a enfermeira às 18h50, a enfermeira prontamente retornou, chamou o médico, a equipe realizou a manobra de reanimação cardiorrespiratória, paciente sem pulso indo a óbito, sendo o óbito decorrente de infarto agudo do miocárdio, que nessa faixa etária, costuma ser fatal.

No caso relatado, não foi possível realizar a transferência imediata, pois a paciente não estava estabilizada.

5 – A Secretaria Municipal de Saúde, esclarece que o Sistema Municipal de Saúde de Apicum-Açu, funciona e atende dentro das normas determinadas pelo Ministério da Saúde, obedecendo sua complexidade no Sistema Único de Saúde – SUS.

6 – A Secretaria Municipal de Saúde lamenta o ocorrido com a jovem e seu bebê, se solidariza com a família e informa que está conduzindo processo de investigação do óbito, dentro das exigências do Ministério da Saúde, junto a Unidade Hospitalar do Município, a Unidade de atendimento do Pré-Natal e a família da paciente, e que, ao final desse trâmite, caso haja indícios de negligências serão conduzidas as responsabilizações e correções pertinentes.

Atenciosamente,

Wenner Ribeiro Monteiro Secretário Municipal de Saúde de Apicum-Açu – MA

Apicum-Açu, 24 de fevereiro de 2023″

Do ICURURUPU

Fábrica São Braz fecha as portas e deixa trabalhadores ‘a pão e vinho’

Foto Reprodução

Cerca de cento e cinquenta trabalhadores, entre contratados e prestadores de serviços, foram dispensados na última segunda-feira (20) pelo dono da fábrica São Braz, localizada em São Luís.

Sem direito a nada (até o momento), os demitidos foram surpreendidos ao serem convocados à assinarem uma dispensa sem aviso prévio e sem saber como e quando vão receber seus vencimentos atrasados, rescisões e tudo que têm direito.

Segundo foi denunciado ao Blog, a empresa detentora de vendas da Vodka Braslova, Coquetel São Braz, Três Coroas, Chave de Ouro, entre outras, deve fornecedores, funcionários e de uma forma repentina anunciou falência.

Preocupados com a situação, trabalhadores estão tentando contato com a direção e RH da empresa mas não são atendidos. Há rumores de que o proprietário, Girnaldo Braz, que também não atende as ligações, estaria planejando deixar o país sem pagar os benefícios aos demitidos, além dos demais credores.

O grupo deve procurar a Justiça do Trabalho caso ninguém da São Braz se manifeste.

Obra do grupo Gonçalo desaba em Santa Rita

Desabamento expõe má qualidade de serviços realizados pelo grupo em cidades da região e serve de alerta para população

As cabeceiras de uma ponte inaugurada há pouco mais de dois anos pelo prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo está desabando. A obra que tem mais de 10 anos e nunca foi concluída, é mais uma que expõe a péssima qualidade dos serviços realizados pelo grupo Gonçalo em cidades da região.

Com apenas 125 m de extensão, a ponte ficou visivelmente curta e suas cabeceiras construídas quase dentro do Rio Itapecuru. Para notar os inúmeros erros da obra, nem precisa ser engenheiro.

A Ponte de Areias foi iniciada na gestão de Hilton Gonçalo em 2011 com recursos repassados ao município — inicialmente pelo governo federal — e depois por meio de convênio celebrado entre a prefeitura de Santa Rita e o governo do estado.

A obra custou quase 5 milhões de reais aos cofres públicos e foi inaugurada antes mesmo de ser concluída pelo prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo no aniversário de 58 da cidade.

Em uma rede social, Gonçalo tenta explicar o fato alegando os efeitos das chuvas e admite varias vezes que a obra foi inaugurada de forma inacabada.

Precariedade do Matadouro Municipal de Vitória do Mearim é denunciada ao MP

Prefeito Nato da Nordestina (PL)

Blog do Luís Cardoso Após denúncia encaminhada ao Ministério Público do Maranhão, a titular da Promotoria de Justiça da Comarca de Vitória do Mearim, Karina Freitas Chaves, determinou que fosse apurada a situação insalubre e precária do matadouro municipal.

Expeça-se ofício ao município de Vitória do Mearim/MA, encaminhando-se em anexo a prosta de TAC (ID 1657503) para que, no prazo de 05 dias, informe se firmará o TAC enviado com o Ministério Público. Em caso negativo ou de ausência de resposta, expeça-se ordem de serviço para a realização de visita in loco e expedição de relatório, com vistas a subsidiar o eventual ajuizamento de ação”, determinou a promotora de Justiça.

O prefeito de Vitória do Mearim, Nato da Nordestina (PL), deve ser notificado e, se forem constatadas as denúncias através de diligências de equipes ministeriais, o município pode ser multado e sujeito a outras sanções.

Mas vale ressaltar que consta no Portal da Transparência do Município a abertura de processo licitatório, com edital e projeto de tomada de preços, para contratação de empresa especializada para reforma e ampliação do Matadouro de Vitória do Mearim. Os documentos já foram encaminhados ao Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) em dezembro do ano passado.