Governo do MA e Prefeitura de São Luís alinham logística de vacinação na capital

Foto Divulgação

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, recebeu na manhã deste domingo (17) o secretário municipal de Saúde de São Luís, Joel Nunes Júnior, e equipe técnica do município para alinhamento das estratégias para a vacinação na capital. Durante o encontro, foram abordados assuntos referentes aos insumos, à logística de distribuição e à imunização do público-alvo, etapa de responsabilidade do poder público municipal.

Carlos Lula destacou a importância do diálogo com a Secretaria Municipal de Saúde de São Luís. “Estamos trabalhando em conjunto para que essa primeira etapa da vacinação aconteça de forma ágil e segura. Seguimos até esta segunda-feira distribuindo os insumos aos municípios, enquanto aguardamos a chegada da vacina que será enviada pelo Ministério da Saúde. A intenção é que estejamos todos preparados para o início da vacinação”, ressaltou.

Os insumos para os municípios começaram a ser distribuídos pela SES no sábado (16). São Luís recebe até a segunda-feira (18) as seringas e agulhas necessárias para a execução da primeira etapa da vacinação. Ao Governo caberá também a distribuição dos imunobiológicos aos municípios, que são responsáveis pela execução da vacinação. Estado e municípios aguardam definições do Ministério da Saúde, bem como a chegada da vacina para início da imunização.

A Prefeitura de São Luís irá centralizar a imunização em um Centro Municipal de Vacinação, no Pavilhão de Eventos do Multicenter Sebrae. “A reunião foi altamente produtiva. Acertamos detalhes sobre a distribuição das doses e dos insumos para que o Município realize a vacinação. Com esse alinhamento, a população do Maranhão e de São Luís só têm a ganhar”, afirmou o secretário municipal de Saúde de São Luís, Joel Nunes Júnior.

SES lança seletivo para contratar profissionais para novas Policlínicas no MA

SES vai inaugurar mais duas novas Policlínicas no Maranhão

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) vai inaugurar neste mês duas novas Policlínicas nas cidades de Santa Inês e Presidente Dutra. Nesta segunda-feira (12), os editais do processo seletivo para contratação de profissionais foram lançados no site da SES (www.saude.ma.gov.br).

No seletivo para a Policlínica de Presidente Dutra, os candidatos concorrerão a vagas de auxiliar administrativo (3), assistente social (2), auxiliar de serviços gerais (1), enfermeiro assistencial (4), técnico de enfermagem (10), farmacêutico (2), maqueiro (1), nutricionista (1), fisioterapeuta (2), recepcionista (2), técnico de informática (1), técnico de imobilização (2) e técnico em radiologia (5). Das vagas, nove estão reservadas para pessoas com deficiência.

Os profissionais interessados em concorrer ao seletivo da Policlínica de Santa Inês vão preencher as vagas de auxiliar administrativo (2), assistente social (2), auxiliar de serviços gerais (2), enfermeiro assistencial (2), técnico de enfermagem (15), farmacêutico (1), maqueiro (1), nutricionista (1), fisioterapeuta (1), psicólogo (1), recepcionista (2), técnico de informática (1) e técnico em radiologia (2). Das vagas, oito estão reservadas para pessoas com deficiência.

As inscrições para o processo seletivo da Policlínica de Presidente Dutra acontecem nos dias 13 e 14 de outubro. Para a Policlínica de Santa Inês, os candidatos devem se inscrever entre 15 e 18 de outubro. As inscrições podem ser feitas pelo link disponível no site da Secretaria. Os salários variam de R$ 1.045,44 a R$ 3.315,00.

Para concorrer, é necessário atender aos requisitos básicos: idade mínima de 18 anos; ser brasileiro nato ou naturalizado ou estrangeiro com visto permanente; estar quite com as obrigações militares e eleitorais; concluído o ensino médio ou curso técnico concernente com a vaga a que se candidatar; além de estar regularmente inscrito nos conselhos regionais com anuidade em dia, se houver.

MPE requer que SES regule medidas sanitárias em atos de pré-campanha e de propaganda eleitoral

Carlos Lula, titular da SES
Carlos Lula, titular da SES

O procurador regional Eleitoral no Maranhão, Juraci Guimarães Júnior, apresentou pedido à Secretaria de Estado da Saúde (SES/MA), para a elaboração de parecer técnico (ou ato equivalente) que regule as medidas sanitárias necessárias nos atos de pré-campanha e de propaganda eleitoral, a fim de reduzir os riscos de propagação da covid-19, em especial aqueles que importem aglomeração de pessoas, como convenções, reuniões, passeatas, caminhadas, bandeiraços, carreatas, comícios e debates. O procurador regional Eleitoral quer, ainda, que a secretaria determine aos agentes públicos sanitários competentes a devida aplicação com a fiscalização dos atos eleitorais mencionados.

Os pedidos têm base na Emenda Constitucional 107/2020, que estabeleceu, no art.1º, § 3º, VI1, que os atos de propaganda poderão ser limitados pela Justiça Eleitoral quando existente parecer técnico da autoridade sanitária nacional ou estadual.

De acordo com o ofício, em todo o território estadual pré-candidatos têm realizado eventos configuradores de pré-campanha que contam com grande número de pessoas, gerando aglomerações que o Decreto Estadual 35.831/2020, elaborado pelo governo do Maranhão, pretende evitar. Dessa forma, os riscos de contaminação e propagação da doença têm se elevado.

Segundo o procurador regional Eleitoral, “é inconcebível que diversas medidas tenham sido tomadas para evitar o contágio da covid- 19, como o próprio adiamento das eleições para novembro, dispensa da biometria, atos que ainda serão realizados daqui a três meses, mas sermos complacentes com situações que estão ocorrendo agora e ocorrerão durante a campanha eleitoral propriamente dita. A edição da portaria pela vigilância sanitária possibilitará que, além dos gestores públicos, os juízes e promotores eleitorais exerçam o poder de polícia eleitoral para evitar esses ilícitos”, disse.

O procurador ressalta, ainda, que “a propaganda eleitoral é fundamental para a campanha, como fonte de publicidade e debate democrático, mas se deve buscar um meio termo a fim de garantir, também, o respeito às normas sanitárias de preservação à saúde e à vida das pessoas”, concluiu.

Íntegra do Ofício 130/2020 – JGJ/PRE/MA

Secretário dialoga com artistas sobre retorno de atrações culturais ao vivo

Secretário Carlos Lula com integrantes do Grupo Argumento
Secretário Carlos Lula com integrantes do Grupo Argumento

Dialogar sobre as formas seguras para o retorno das atrações culturais. Foi com esse intuito que o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, recebeu integrantes do Grupo Argumento, nesta quarta-feira (5). Durante a reunião, os artistas entregaram um pedido de liberação progressiva de música ao vivo em bares e restaurantes, que deverá ser avaliado pelo Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública do Estado do Maranhão (COE/Covid-19).

O coronavírus infelizmente também tem causado impactos na economia, principalmente daqueles que vivem da arte e das apresentações culturais. Pensando nisso, aprovamos recentemente o retorno de pequenos eventos privados como casamentos e batizados, por isso, acreditamos que em breve a classe artística também poderá retornar às suas atividades”, disse Carlos Lula.

As decisões sanitárias do Governo do Estado têm buscado garantir a prevenção e controle do coronavírus, desde antes da confirmação do primeiro caso da doença no Maranhão. Entre as medidas adotadas, está a suspensão temporária de atrações culturais ao vivo a fim de evitar a aglomeração de pessoas, bem como pontos de contaminação em massa.

Vale destacar que o COE da SES já autorizou as regras sanitárias para o retorno de pequenos eventos privados como casamentos e batizados a partir de 15 de agosto. Agora, o texto está em fase de apreciação da Casa Civil e aguarda aprovação para ser protocolado e executado.

A proposta apresentada pelo Grupo Argumento traz alguns condicionamentos a respeito dos posicionamentos impostos via decreto estabelecido pelo governo estadual. As recomendações sanitárias são as mesmas, incluindo o espaçamento, quantitativo de pessoas por local, com destaque para uma possível entrada exclusiva destinada aos músicos nos locais de apresentação para que se evite o contato deles com o público.

Segundo Wesley Sousa, integrante do grupo musical Argumento, a construção de políticas públicas devem acontecer com base nos cenários. “Quem conhece de fato as especificidades das atividades são aqueles que estão ali exercendo suas profissões. Então, é muito importante que o poder público esteja atento para ouvir, porque desta forma é compreendido o nível de complexidade que os músicos sofrem tanto com a proibição, quanto com a liberação”, pontuou.

O pedido de liberação progressiva de música ao vivo em bares e restaurantes, entregue nesta quarta, contou com o apoio de pelo menos 400 pessoas do segmento da música e cultura no estado. Após analisado pelo Comitê de Operações de Emergências, será discutida a viabilidade da retomada desta atividade.

Covid-19: municípios maranhenses recebem visita técnica de equipe da SES

Foto Reprodução

Por determinação do Governador Flávio Dino e do secretário de Estado da Saúde SES equipes da SES estão percorrendo diversos municípios do Estado, afim de orientar as secretarias municipais de saúde quanto a adoção de protocolos de atuação e manejo clínico dos pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Hoje, dia 04, foi a vez das cidades de Primeira Cruz, Humberto de Campos, Santo Amaro e Morros receberem a equipe chefiada pela secretária adjunta de política de atenção primária e vigilância da SES, Waldeilse Pereira, que na oportunidade manteve contato com os profissionais de saúde de cada cidade.

Foto Reprodução

O médico e filho da região Dr. Guilherme Carneiro, acompanhou a comitiva nas visitas técnicas e destacou o trabalho desempenhado pela SES no tocante ao alinhamento das políticas públicas de saúde desenvolvidas pelo Governo do Estado e pelos municípios maranhenses. “Neste momento, precisamos alinhar as ações e estabelecer protocolos claros de atendimento e encaminhamento de pacientes para a capital. Muitas das vezes as cidades acabam enviando os pacientes muito tardiamente, quando a situação já é irreversível. Queremos ajudar a salvar mais vidas. Todas as vidas maranhenses importam”, disse Dr. Guilherme.

Fonte: Gazeta do Nordeste

Covid-19: São Luís tem 1º Hospital de Campanha com mais de 200 leitos

Governo do Estado entrega Hospital de Campanha de São Luís (Foto: Márcio Sampaio)

O enfrentamento ao novo coronavírus na Região Metropolitana ganhou mais um reforço com a entrega do primeiro Hospital de Campanha de São Luís, realizada pelo Governo do Estado nesta segunda-feira (18). A estrutura possui 3.500 m² e conta com 200 leitos, sendo 186 clínicos e 14 de UTI. O espaço foi montando no pavilhão de eventos do Multicenter Negócios e Eventos, de propriedade do Sebrae-MA, e levou duas semanas para ficar pronto.

O hospital de campanha era o nosso plano C, visto que a prioridade era criar estruturas que, após a pandemia, pudessem ficar permanentes para a sociedade e servissem ao sistema público. Diferentemente de outros hospitais que inauguramos, a nossa festa não será hoje, mas quando encerrarmos este serviço porque é quando teremos a certeza de que vencemos a pandemia e também o coronavírus”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

O hospital receberá pacientes encaminhados de uma das quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) referência da capital. Para que fosse colocado à disposição da população, o Governo do Estado fez uso do decreto governamental nº 35.779, que garantiu a montagem da estrutura. As obras foram possíveis graças à parceria entre a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), que será a administradora da unidade.

O hospital conta com mais de 200 leitos

Presente na cerimônia e representando o governador Flávio Dino, o secretário de Estado da Casa Civil, Marcelo Tavares, reiterou o compromisso do Governo no enfrentamento à doença. “O esforço tem sido de forma conjunta para que continuemos a oferecer um tratamento digno a cada maranhense que enfrentar a Covid-19. No entanto, destacamos que nada será suficiente se cada cidadão não tiver consciência que esta é uma luta de todos”, destacou.

A equipe de profissionais que dará suporte no hospital de campanha será compatível ao quantitativo de leitos instalado. Para isso, fazem parte do corpo de especialidades do espaço médicos intensivistas tanto para UTI como enfermaria, além de um quadro multidisciplinar formado por psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, técnicos de enfermagem e nutricionistas.

Governo do MA seleciona profissionais pelo ‘Mais Médicos para o Brasil’

Carlos Lula, Secretário de Estado de Saúde

Mais 40 médicos serão convocados pelo Governo do Maranhão, para atuar nas unidades de saúde em atendimento a casos de coronavírus. Estes profissionais vão contribuir para manter os atendimentos na rede estadual neste momento de pandemia e garantir o acolhimento aos que necessitarem. Paralelamente, o Governo instituiu o programa ‘Reembolso Saúde’ para profissionais que estão na linha de frente dos casos.

Os profissionais serão convocados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). A contratação passa por análise documental e atendimento ao edital do Ministério da Saúde. É preciso formalizar requerimento e declaração por escrito, comunicando que atende diretamente pacientes da Covid-19 e, por isso, não pode retornar para casa em virtude do risco de exposição de sua família. Cópias da identificação do profissional da saúde e contrato de hospedagem também serão solicitados.

O contrato vai durar até que o Governo Federal cumpra, conforme determina o seletivo feito, ou a extinção do estado de calamidade pública. Caso necessário, mais médicos serão chamados até o alcance das 65 vagas disponibilizadas ao Maranhão pelo programa federal.

O Governo do Maranhão não tem medido esforços para combate ao novo coronavírus no Estado. Reforçamos medidas preventivas e estamos trabalhando para ampliar a assistência hospitalar, aumentando o número de leitos e reforçando o quadro de profissionais nas nossas unidades, que são imprescindíveis nesta luta”, destaca o titular da SES, Carlos Lula.

A necessidade de mais profissionais também se dá pelo avanço da doença e consequente abertura de novos leitos no Estado. O Maranhão aguardava 170 profissionais da área, fruto de edital do Ministério da Saúde, lançado em março, o que não houve. Por essa falta, o Poder Executivo Estadual autorizou, por meio de Medida Provisória, a contratação de profissionais de Medicina já selecionados pela União.

O decreto do Governo do Estado tem base em Portaria n° 188, de 03 de fevereiro, do Ministério da Saúde, que declara emergência em saúde pública de importância nacional, em decorrência do novo coronavírus. Da mesma forma, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou estado de pandemia da doença, o que exige esforço conjunto de todo o sistema de saúde para identificar ocorrências e adotar medidas devidas.

Já o programa ‘Reembolso Saúde’ consiste em garantir hospedagem – em hotéis, apart-hotel e similares – aos profissionais de saúde da rede estadual e àqueles que trabalham diretamente na realização de exames de detecção, e que, por esta razão, estejam impossibilitados de retornar às suas casas.

O Governo irá reembolsar custos de até R$ 2 mil mensais, mediante apresentação do contrato de hospedagem e declaração atualizada da continuidade de uso do serviço. A iniciativa pretende evitar exposição dos familiares destes profissionais ao risco de infecção pelo vírus.

Cuidado! Nove cidades do Maranhão já tem casos confirmados de coronavírus

Foto Reprodução

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado na noite desta terça-feira (7) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), em nove municípios maranhenses já há casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19).

Um total de 230 casos foram confirmados em todo o Maranhão sendo que a incidência maior é na Região Metropolitana: são 203 casos em São Luís, 10 em São José de Ribamar e 6 em Paço do Lumiar. Na Raposa ainda não há registros.

As outras cidades com casos confirmados são Imperatriz, Açailândia, Cajapió, Timon, Santa Inês e São Benedito do Rio Preto.

Ao todo, 11 pessoas já morreram vítimas da doença no Maranhão.

Confira aqui o boletim completo da SES.