VÍDEO: Enchentes deixam rastro de destruição no interior do Maranhão

Enchentes causam destruição em cidades do Maranhão

O nível de águas dos principais rios maranhenses continua subindo devido às fortes chuvas que vem caindo nos últimos dias.

Cidades como Imperatriz, Colinas, Mirador, Barra do Corda, Jatobá e Grajaú, já sofrem com as enchentes e muitas famílias encontram-se desabrigadas. Uma comitiva do Governo do Estado, com auxílio do Corpo de Bombeiros e equipes da saúde prestam assistência.

Segundo afirmou o vice-governador Carlos Brandão o Governo tem acompanhado de perto a situação das enchentes no Estado. “Nossas equipes estão focadas em dar o apoio e o auxílio necessários aos municípios afetados. A Sinfra já está realizando a recuperação dos trechos das MA’s deterioradas pelo avanço das águas.”

Dados estão sendo levantados pela defesa civil para nortear os trabalhos nas cidades mais prejudicadas como Mirador e Colinas.

Veja imagens a seguir dos rastros de destruição provocados pela chuva em Mirador com a cheia do Rio Itapecuru.

Em Imperatriz, que foi afetada pela elevação de 9 metros do Rio Tocantins, o 3° Batalhão de Bombeiros Militar tem dado continuidade ao amparo de 86 famílias desabrigadas e 29 famílias desalojadas, bem como ao trabalho incessante de resgate e deslocamento das pessoas atingidas para abrigos e locais seguros.

Municípios em Situação de Emergência

De acordo com o Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID), declararam situação de emergência os municípios de Barra do Corda, Jatobá e Grajaú. Diante da perspectiva do aumento das chuvas e do registro de eventos adversos, outros municípios deverão registrar o pedido de auxílio.

Para tanto, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil estabeleceu uma sala de situação especialmente para realizar o monitoramento das regiões e mobilizar recursos humanos e materiais para atendimento da população afetada.

Cidades em Alerta

Devido à elevação de 8 metros do Rio Itapecuru, a Defesa Civil emitiu ontem um alerta aos municípios de Itapecuru-Mirim, Coroatá, Pirapemas, Cantanhede, Santa Rita e Rosário para a aplicação de planos de contingência nas áreas de riscos mapeadas pelas coordenadorias municipais.

Nas cidades de Trizidela do Vale e Pedreiras, militares da 13ª CIA já preparam plano de ação junto as prefeituras, devido a tendência de elevação do Rio Mearim, que atingiu a marca de 4,82 metros que, por enquanto, ainda está inferior a cota de alerta.

Grande erosão interdita BR-010 na Região Tocantina no Maranhão

Foto Reprodução: PRF

Nesta segunda-feira, dia 3, apareceu uma erosão no pavimento da BR-010, no km 228, em Governador Edison Lobão, localizado entre Porto Franco e Imperatriz, na região tocantina maranhense.

No final da manhã, com o aumento do desgaste do pavimento e o aumento do volume das águas que passam sobre o asfalto, uma equipe PRF de Imperatriz resolveu interditar totalmente a passagem de veículos no local.

A decisão de fechamento da rodovia decorreu do aumento das chuvas, que vem caindo na região e que desgastou a base do pavimento colocando em risco a vida das pessoas que trafegam pelo local.

Foto Reprodução: PRF

A via ficará bloqueada até a recomposição do pavimento, que poderá acontecer a qualquer momento, vez que o DNIT está providenciando o reparo da erosão e já encaminhou material de aterro, máquinas, trabalhadores e o mais necessário para restabelecimento do local.

Morre, aos 28 anos, o cantor sertanejo maranhense Maurílio

Maurílio Ribeiro

Luto na música sertaneja. Faleceu nesta quarta-feira (29), Maurílio Demont Ribeiro, 28 anos.

O cantor e compositor maranhense de Imperatriz, que fazia dupla com Luiza, estava internado em Goiânia desde o dia 15 de dezembro, diagnosticado com tromboembolia pulmonar após sofrer três paradas cardíacas.

Assis Ramos: “Todos os dias estamos trabalhando para melhorar a malha viária de Imperatriz”

Prefeito Assis Ramos

O prefeito Assis Ramos destacou ontem (20/12), durante entrevista ao Jornal do Maranhão (JM1), na TV Mirante, que várias equipes de tapa-buracos trabalham na recomposição da malha asfáltica de ruas e avenidas para diminuir os transtornos causados pelas chuvas desde o mês de setembro deste ano.

Ele explicou que a cidade possui mais de 160 bairros e uma malha viária antiga que é difícil de ser resolvida em apenas cinco anos, e lembrou que o Município realizou com recursos próprios o recapeamento asfáltico das avenidas Ceará, ligando o Bacuri ao Santa Rita, com mais de quatros quilômetros de extensão, a Moacyr Spósito Ribeiro, avenida do aeroporto Renato Cortez Moreira, e ainda, a rua Luís Domingues, no trecho da rua XV de Novembro a BR-010, no Entroncamento.

“Essas três vias não estão precisando receber ações de tapa-buracos por causa do investimento feito pela Prefeitura em recapeamento asfáltico”, pontuou Assis Ramos que ressaltou a melhoria das ações de tapa-buracos e a pavimentação de novas ruas na sede e zona rural de Imperatriz. “Esse inverno além de rigoroso, começou mais cedo: mês de setembro. E não estou reclamando e nem colocando culpa na chuva. É um fato!”, cita.

O prefeito exemplificou que equipes de tapa-buracos da Sinfra realizaram pela manhã a recomposição asfáltica da rua Benedito Leite, mas quando foi a noite choveu forte, sem permitir o período de “cura da massa asfáltica”, prejudicando o serviço executado pela Prefeitura, que trabalha para recuperar vias urbanas.

Assis Ramos disse que o “Município trabalha na recuperação das vias utilizadas como grandes corredores de trânsito da cidade, como por exemplo, avenidas, ruas do centro e marginais da BR-010”. “A população precisa entender que não conseguirmos fazer a cobertura de 160 bairros em poucos dias, pois estamos trabalhando com nossas equipes até nos finais de semana para reduzir os buracos na cidade”, frisou.

Ele ressaltou também que, além do tapa-buracos, a Prefeitura de Imperatriz investe em obras de drenagem profunda e superficiais para melhorar a qualidade de vida dos moradores e diminuir os pontos de alagamentos nos bairros e povoados.

Equipes trabalham na construção de rede de drenagem profunda na rua Furnas, no Parque Santa Lúcia, resolvendo um problema que se arrasta há décadas; construção de ponte de concreto de acesso ao povoado Água Boa, e drenagens de vias no povoado KM 1700, que também recebeu pavimentação asfáltica”, concluiu.

É grave o estado do maranhense Maurílio, cantor do hit ‘S’ de Saudade, após 3 paradas cardíacas

Maurílio e Luíza

Sedado após sofrer três paradas cardíacas, o cantor sertanejo Maurílio, que forma dupla com Luiza, está em estado gravíssimo. Internado na UTI de um hospital em Goiânia, o maranhense natural de Imperatriz teve tromboembolismo pulmonar.

O artista, de apenas 28 anos de idade, se sentiu mal durante a gravação de um DVD. Por sorte, ele estava a 3 minutos do hospital o que “colaborou para que ele esteja vivo”, afirmou o médico Wandervan Azevedo.

Tromboembolia pulmonar é a uma obstrução dos vasos da artéria pulmonar, que causa um coágulo, provavelmente da perna, que pode ir para o pulmão, coração ou cérebro, bloqueando o fluxo do sangue nesses lugares. A doença é grave e a família pede orações.

Maurílio e Luiza são donos do hit ‘S de Saudade’ (veja abaixo). O maranhense tinha contato com a cantora Marília Mendonça, que morreu vítima de acidente aéreo no último dia 5 de novembro.

Contra fraudes em licitações, PF cumpre mandados em São Luís e Imperatriz

Foto Reprodução

A Polícia Federal e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) deflagraram, com o apoio do Ministério Público Federal hoje (13) a operação MERCADO PACIFICADO, com o objetivo de apurar crimes licitatórios e contra a ordem econômica, praticados por empresas atuantes no mercado de coleta, transporte, tratamento e destinação de resíduos, em sua maioria, hospitalares.

Ao todo, 75 policiais federais e 57 integrantes do CADE participaram do cumprimento de 15 mandados de busca e apreensão, no Distrito Federal e nas cidades de São Luís e Imperatriz , no Maranhão, além de São Paulo/SP, Embu das Artes/SP, Suzano/SP, Itabuna/BA, Salvador/BA, Sousa/PB, Recife/PE, Duque de Caxias/RJ, Caxias do Sul/RS e Cachoeirinha/RS.

A investigação baseia-se em um Acordo de Leniência firmado no ano de 2019, cujos signatários apresentaram evidências de condutas anticompetitivas. De acordo com o que foi apurado, eram estabelecidos acordos entre concorrentes para fixação de preços, condições e vantagens em licitações públicas e privadas, divisão de mercado e de clientes por meio de Acordos de Não-Agressão, supressão de propostas e apresentação de propostas de cobertura, troca de informações comerciais e concorrencialmente sensíveis entre empresas. Na prática, essas ações visavam a favorecer licitantes e frustrar o caráter competitivo das licitações.

As empresas participantes do cartel agiam com a intenção de manter o mercado “pacificado”, evitando “guerras de preços”, de sorte que os envolvidos dividiam entre si clientes e licitações. Segundo análise realizada pelo CADE, foram afetados por essa atividade anticompetitiva, ao menos, o Distrito Federal e os Estados da Bahia, Minas Gerais, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo. Há, ainda, indícios de que os Estados do Rio Grande do Norte e de Santa Catarina também foram afetados.

Os investigados poderão responder pelos crimes de associação criminosa e por outros crimes contra a ordem tributária; além de outros delitos que eventualmente forem constatados no curso da investigação.

Rayssa Leal, nossa fadinha do Skate conquista mais um título…

Rayssa Leal vence o STU Rio Open

A maranhense de Imperatriz, nossa fadinha do skate, Rayssa Leal, de apenas 13 aninhos, conquistou mais um título, desta vez no STU Rio Open da categoria skate street, disputada na Praça Duó, Rio de Janeiro neste fim de semana.

Rayssa derrotou a bicampeã mundial Pâmela Rosa, de 22 anos, que ficou em segundo lugar. Em terceiro ficou Virginia Fortes Águas, de 15 anos, que completou o pódio da última competição do ano válida pelo ranking brasileiro da CBSK (Confederação Brasileira de Skate).

Parabéns fadinha!!

Caema é notificada a recompor asfalto em vias danificadas em Imperatriz

Falta reposição asfáltica na rua Cel. Manoel Bandeira, no Centro (Foto: Assessoria)

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) tem sido notificada regularmente pelo setor de fiscalização de contratos e obras da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sinfra) de Imperatriz. Objetivo é que, após a execução de serviços de manutenção e reparos de redes de abastecimento de água e esgotamento sanitário seja realizada a recomposição asfáltica dos trechos das pavimentações danificadas de vias ou logradouros onde foram efetuados os trabalhos.

O engenheiro civil, Carlos Elpídio Cunha, coordenador de fiscalização da Sinfra, observa que notificou a estatal sobre ocorrência de vazamento em tubulações da rede pública de abastecimento de água potável na rua Cel. Manoel Bandeira, entre ruas Monte Castelo e Tamandaré, Centro. “O local é de grande movimentação de pedestres, ciclistas e veículos. E a falta de correção vem provocar formação de buracos e erosões com acúmulo de lama provenientes de águas”, pontua.

Ele alerta que “a falta de manutenção na via, causada pelo desperdício de água tratada, pode comprometer a estrutura física de imóveis particulares vizinhos, além de impossibilitar o tráfego de veículos e viaturas de serviços (segurança e saúde) nas artérias próximas”.

Com a intenção de proporcionar regularidade, qualidade e segurança para toda a comunidade que faz uso destas vias, notificamos a concessionária de serviços públicos para execução dos devidos reparos de correção e manutenção da rede de distribuição de água e a devida recomposição das camadas de pavimentação deste trecho no prazo de 72h”, recomenda.

Carlos Elpídio assinala ainda que foram encaminhadas notificações à Caema para recomposição da pavimentação asfáltica das avenidas Getúlio Vargas, esquina com rua Alagoas, no Centro; Avenida Dorgival Pinheiro de Sousa, entre ruas Rio Grande do Norte e Paraíba, Centro; rua João Lisboa, esquina com Avenida Ceará, Centro; rua João Lisboa, esquina com rua Piauí, Centro; e rua Aquiles Lisboa, entre Avenida Ceará e Rio Grande do Norte, Mercadinho.

Também foram solicitadas recomposição do pavimento das ruas Rio Grande do Norte, entre ruas Urbano Santos e Barão do Rio Branco, Juçara; Rio Grande do Norte, entre ruas Hermes da Fonseca e Bom Futuro, Juçara; rua Pernambuco, entre as ruas Antônio de Miranda e Bom Futuro, Juçara; rua Pernambuco, Nova Imperatriz; rua Piauí, entre ruas Fortunato Bandeira e São Paulo, Nova Imperatriz; rua Dom Pedro I, entre ruas Castelo Branco e Beta, Bacuri, e rua Paraíba, subesquina com rua Rui Barbosa, Juçara.

O contrato estabelece que o Município deve exigir que a Caema refaça obras e serviços defeituosos, imperfeitos ou em desacordo com projetos executivos”, finaliza.

Gestão Assis Ramos já convocou mil aprovados em concursos em Imperatriz

Assis Ramos, prefeito de Imperatriz
Assis Ramos, prefeito de Imperatriz

Melhorar cada vez mais a prestação da qualidade dos serviços prestados à população e valorizar os servidores são metas que vêm sendo rigorosamente implementadas desde 2017, inicio do primeiro governo do prefeito Assis Ramos (DEM).

A Prefeitura de Imperatriz convocou 400 aprovados no concurso de 2012, do governo anterior, que estavam prestes a perder seu concurso pela demora na convocação. Além disso, foram 598 relativos ao certame realizado em 2019 pela atual gestão. Realizou ainda o concurso para a Guarda Municipal, com 81 vagas já preenchidas e com corporação em plena atividade.

Oriundo do serviço público onde ingressou, através de concurso, Assis Ramos costuma repetir como um mantra, que compreende e tem uma atenção especial pelos servidores, mas sempre agiu “dentro da lei”. Não por um acaso, em parecer que analisa o cumprimento fundamental da transparência de gastos públicos (Portal da Transparência), o Tribunal de Contas do Estado do Maranhão, TCE-MA, emitiu conceito “A” ao Portal da Transparência da Prefeitura de Imperatriz. O parecer é de outubro deste ano.

Desde 2017, no primeiro mandato do prefeito Assis Ramos, servidores concursados tem sido convocados. Inclusive os candidatos tinham até entrado na Justiça contra a outra gestão, pela demora na convocação de aprovados. Em 2019, foi realizado novo concurso e agora em 2020-2021 já foram chamados quase 600 candidatos aprovados”, ressaltou o secretário de administração e Modernização, Alair Firmiano.

O titular da Seamo ressalta que foram convocados médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, técnicos em radiologia, assistentes sociais, professores dentre outros cargos, conforme a demanda.

E ainda vão ser chamados outros concursados, seguindo as necessidades da administração municipal”, disse, acrescentando que tudo ocorre dentro do previsto pelas leis de transparência.

Alair Firmiano reforçou ainda que as convocações de 2020-2021 vêm atendendo a demanda para cargos estratégicos como de Saúde e Educação. Neste período, embora tenha recebido demandas de entidades representativas de servidores, a gestão foi impedida de reajustar o salário do funcionalismo em razão da Lei Federal nº 173/2020, relativa à pandemia.

Sobre a Guarda Municipal, o comandante Josenildo Ferreira explicou: “Aqui é muito simples. O concurso foi feito para cem vagas, 84 candidatos passaram e foram fazer o curso de formação. Só tomaram posse 81, pois três deles desistiram para seguir outras carreiras, então temos 81 guardas concursados aqui na sede”.

Números das convocações

Os dados da Seamo reforçam que as convocações foram de cargos pontuais, que mantiveram o funcionamento da gestão em meio á pandemia. Foram profissionais de saúde e professores para substituir aqueles que se aposentaram ou tiveram de se afastar de suas funções por serem do grupo de risco para a Covid-19, entre outros.

Saúde – 319

Educação – 257

Edital 002/2019 – 06

Edital 004/2019 – 16

Total 598

Concurso da Guarda Municipal

81 vagas preenchidas

Convocados do concurso de 2012

400 candidatos aprovados convocados.

IMPERATRIZ: Secretaria Municipal do Meio Ambiente faz denúncia ao MP e GAECO dispara operação

Gaeco na Operação Dique

O Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), do Ministério Público do Maranhão, com auxílio dos promotores de Justiça das Comarcas de Buriticupu e Olho d’Água das Cunhãs, em conjunto com a 1ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa de Imperatriz, realiza, na manhã desta quinta-feira (25) a Operação Dique.

A operação, realizada na cidade de Imperatriz, com o apoio da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor), cumpre decisão judicial da Central de Inquéritos e Custódia de Imperatriz, que expediu ordem de busca e apreensão de bens na sede das empresas J.M.G Construções e Empreendimentos Imobiliários, S.W.M Construções e Empreendimentos Ltda. e Verde Florestal – Projetos e Consultoria Ambiental Ltda., bem como na residência de pessoas envolvidas na prática de crimes de falsidade ideológica, corrupção passiva e ativa, prevaricação, além de possível organização criminosa e de crimes contra o meio ambiente.

Também foram autorizados o sequestro e a indisponibilidade de bens dos investigados, assim como o afastamento de um servidor da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Imperatriz (Semmarh), pelo prazo de 180 dias ou até o fim das investigações.

Investigações

As investigações do MPMA começaram após denúncia da Semmarh (veja abaixo), indicando uma série de irregularidades em processos administrativos de instalação e de renovação de licenças de operação dos empreendimentos Loteamento Jardim Sumaré, Residencial Vila Jardim e Loteamento Boa Vista. Dentre as irregularidades noticiadas, está a construção de um empreendimento em área de preservação ambiental.

Durante as investigações, foi constatado que o responsável técnico pelos empreendimentos se tratava, na verdade, de uma figura fictícia, criada para dar ares de legalidade aos processos de licenciamento. Também foram identificados pagamentos efetuados por uma das empresas envolvidas a servidor da Secretaria de Meio Ambiente responsável pela análise dos pedidos de licença, indicando beneficiamento indevido para mascarar as irregularidades.

Foto Reprodução

Dique

Origem do nome da operação: Barramento construído para redução das enxurradas. Alusão à ação do MP, do Judiciário e da Polícia Civil, no sentido de coibir as aludidas ações ilícitas.