Ex-prefeito de Cachoeira Grande e o filho dele são presos por desvios de verbas

Ex-prefeito de Cachoeira Grande, Francivaldo Vasconcelos
Ex-prefeito de Cachoeira Grande, Francivaldo Vasconcelos

Por determinação da juíza Adriana da Silva Chaves, titular da comarca de Morros, a Polícia Civil prendeu na manhã desta sexta-feira (23) o ex-prefeito de Cachoeira Grande, Francivaldo Vasconcelos Sousa, o filho do ex-gestor, Alexandre Leda Sousa, e o ex-contador da Prefeitura de Cachoeira Grande, Henrique Silva dos Santos. O sobrinho do ex-prefeito, Gustavo Vasconcelos, que também teve a prisão decretada, está foragido.

A prisão dos réus tem caráter temporário, por cinco dias improrrogáveis, consta da decisão judicial na qual a magistrada determina ainda a busca e apreensão, no prazo de 20 dias, nos endereços dos réus.

As determinações da juíza atendem à Representação pela busca e apreensão e prisão temporária formulada por Ministério Público e Polícia Civil do Estado do Maranhão em face dos citados, em razão de procedimento investigatório criminal em tramitação no 2º Departamento de Combate à Corrupção – DECCOR.

Na representação, os autores afirmam que o procedimento foi instaurado a partir de representação dos professores do município, na qual foram denunciados diversos crimes praticados pelo ex-gestor e cúpula do Poder Executivo Municipal. Entre os crimes apontados, contratação de empresa de fachada para conclusão do Hospital Municipal de Cachoeira Grande; Convênio da Secretaria Estadual de Saúde e contratações decorrentes do mesmo para aquisição de equipamentos que não teriam sido fornecidos; reforma de prédio onde funciona o CRAS, constante de relatório de gestão do Fundo Municipal de Assistência Social de 2013 e que não teria sido realizada; contratação de empresa para limpeza de prédios públicos municipais, serviço que teria sido efetuado pela própria prefeitura; contratação de empresa supostamente de fachada para aluguel de máquinas para serviços da administração municipal e que teriam sido feitos (serviços) por máquinas do próprio município e oriundas do PAC.

As investigações apontam para a possível existência de associação criminosa estável e permanente, formada por pessoas ligadas a empresas investigadas e membros da cúpula da Administração Municipal, com participação direta do ex-prefeito e do sobrinho do mesmo, com o objetivo de desviar verbas durante a gestão (2009 a 2016).

VÍDEO: assaltante ‘cara de pau’ é detido dentro de faculdade particular em SLZ

Militares conduzindo o meliante até o plantão de Polícia Civil

Nem mesmo os estabelecimentos de ensino particular em São Luís estão imunes da ação de bandidos, apesar da segurança privada que existe nesses locais.

Na noite desta quarta-feira, um homem, até o momento não identificado, tentou assaltar uma pessoa dentro de uma das salas de aula da Faculdade Estácio de Sá, localizada no Centro da capital.

Felizmente o meliante foi contido por estudantes e acabou sendo preso em flagrante pela Polícia Militar que foi acionada imediatamente.

Segue imagens da prisão.

A casa está caindo! Fachin autoriza PF interrogar Michel Temer

Presidente Michel Temer

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin autorizou hoje (30) a Polícia Federal (PF) a tomar o depoimento do presidente Michel Temer. De acordo com a decisão, Temer deverá depor por escrito e terá 24 horas para responder aos questionamentos dos delegados após receber as perguntas sobre as citações nos depoimentos de delação da JBS.

A oitiva deve ocorrer, por escrito, com prazo de 24 horas para as respostas formuladas pela autoridade policial, a contar da entrega, ante a existência de prisão preventiva vinculada ao caderno indiciário“, decidiu Fachin.

Na semana passada, a defesa de Temer recorreu Supremo para suspender a tentativa da PF de ouvir o presidente, investigado na Corte após Temer ter sido citado nos depoimentos de delação premiada da JBS.

Em petição enviada ao ministro, relator do inquérito contra o presidente no STF, os advogados sustentam que Temer não pode prestar depoimento porque ainda não está pronta a perícia que está sendo feita pela própria PF no áudio no qual o empresário Joesley Batista, dono da JBS, gravou uma conversa com o presidente.

“Não obstante, com o devido respeito, entende-se como providência inadequada e precipitada, conquanto ainda pendente de conclusão a perícia no áudio gravado por um dos delatores, diligência extremamente necessária diante das dúvidas gravíssimas levantadas – até o momento – por três perícias divulgadas”, disse a defesa.

Fonte: Agência Brasil

Ex-prefeito Andersinho é preso por corrupção em Porto Franco

Ex-prefeito Andersinho sendo preso

Foram presos pela Policia Civil nesta sexta-feira (26) em Porto Franco, o ex-prefeito da cidade, Aderson Marinho Filho, conhecido como “Adersinho”, e os assessores dele Vânia Marinho (cunhada do ex-prefeito), Valderice da Mota Neves e Raimundo Barros Moreira Santos, conhecido popularmente como “Raimundo Bió”; além de Vaner Marinho e Daniel da Silva Félix, contador do Município na ocasião. Todos são investigados por corrupção e apreensão de documentos da prefeitura, na gestão anterior.

Adersinho e os demais foram colocados em duas viaturas e encaminhados até a Delegacia de Porto Franco, onde aguardam a decisão da Justiça.

Entenda o caso

A Polícia Civil cumpriu, no dia 18 de abril, um mandado de busca e apreensão na residência do ex-contador da Prefeitura de Porto Franco. No local, foram apreendidos documentos referentes à administração anterior que deveriam estar na prefeitura, além de computadores e impressoras. Na ocasião, o ex-contador foi conduzido para prestar esclarecimentos na delegacia de Imperatriz.

O motivo da busca e apreensão foi em decorrência de uma denúncia da nova gestão do prefeito, Dr. Nelson, alegando que boa parte da documentação da prefeitura não havia sido encontrada depois da posse.

O Juiz Titular da Comarca de Porto Franco determinou que a assessoria jurídica da gestão passada, devolvesse tudo que havia sido retirado da prefeitura, no que se refere a documentos e, principalmente, os HDs dos computadores que sumiram na mudança de governo, deixando a nova gestão sem acesso a qualquer tipo de informação.

Os representantes da antiga gestão do prefeito Adersinho desobedeceram a decisão judicial, culminando na determinação do magistrado na ordem de busca e apreensão no escritório do contador Ricardo Abreu da Silva localizado no Bairro Vila Nova, na cidade de Imperatriz.

Ricardo Abreu trabalhou na Câmara Municipal de Porto Franco e, agora, estava com a responsabilidade de limpar o nome do ex-prefeito Adersinho, um dos poucos prefeitos do Maranhão que não prestaram contas de 2016.

Com informações do MA 10

Populares se revoltam e matam suspeito de estupro coletivo em Bacuri

Suspeito morto por linchamento
Suspeito morto por linchamento

Dois crimes tumultuaram a pequena cidade de Bacuri no Maranhão, localizada há 198 Km de São Luís, nas ultimas 48 horas.

O primeiro foi registrado na tarde da última segunda-feira (15). Uma técnica em enfermagem, que não teve a identidade revelada, foi atacada por três bandidos quando se deslocava do serviço para casa em uma motocicleta.

O assaltantes aproveitaram o momento em que a vítima, que pilotava a moto, reduziu a velocidade na altura da ‘curva da morte’ para desviar de obstáculos na via. Eles então pararam o veículo, em seguida arrastaram a mulher até o matagal e estupraram-na. Depois de praticarem a violência sexual, os três marginais fugiram levando a motocicleta da vítima, que foi encontrada em estado de choque e com graves ferimentos.

O segundo crime que abalou a cidade foi praticado por populares que decidiram fazer Justiça com as próprias mãos e vingar o primeiro. Inconformados, moradores da região tomaram conhecimento que um dos suspeitos do estupro havia sido descoberto no povoado de Cabeceira, zona rural de Bacuri e então decidiram linchá-lo na noite desta terça-feira (16). Há informes de que o homem, que seria morador de Cururupu e que também não teve o nome divulgado, chegou a ser socorrido e encaminhado a uma unidade de saúde, mas a população invadiu o hospital e matou o suspeito.

As cenas da barbárie foram registradas mas o Blog prefere não mostrá-las por serem fortes.

A Polícia Civil acompanha os dois casos e os outros dois envolvidos no estupro coletivo estão foragidos.

Multidão na porta do hospital onde o suspeito foi morto

Governo nomeia 1.196 policiais e anuncia novos concursos para Segurança

Cúpula de Segurança Pública reunida com o governador Flávio Dino

O governador Flávio Dino assinou nesta segunda-feira (3) ato de nomeação de 1.196 novos policiais militares e 27 bombeiros e, logo em seguida, anunciou a realização de novo concurso público para Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil. A solenidade foi feita no Salão dos Atos, no Palácio dos Leões.

A nomeação se soma a outras iniciativas como promoção, aparelhamento e valorização do sistema de segurança para diminuir a criminalidade. Participaram da solenidade o secretário de Estado da Segurança, Jefferson Portela; o comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, coronel Célio Roberto; representantes da Polícia Militar do Maranhão e os novos servidores das forças de segurança.

Durante a solenidade, o governador destacou a ação do governo para combater a criminalidade, fortalecendo a estrutura das forças de segurança: “É um processo contínuo de recomposição dos recursos humanos, de aquisição de novas viaturas, equipamentos, armamentos, e de novos quartéis. Esse processo, que começou em 2015, segue hoje com mais esse evento para nomeação de 1.196 policiais militares”.

“É um número expressivo nesse quadro de crise fiscal que irá reforçar o policiamento não só na ilha de São Luís, mas em todas as regiões.”

Flávio também destacou a expansão do Corpo de Bombeiros, fundamental para a segurança da população maranhense: “Recentemente inauguramos novas unidades em Santa Inês e Chapadinha, e teremos agora a inauguração em Carolina. Esses 27 novos bombeiros nomeados se somam para desenvolver o serviço dos bombeiros e de defesa civil que é fundamental não somente na ilha, como tradicionalmente era feito, mas em todo o Estado”.

Sobre a realização de novos concursos públicos para área da segurança, Flávio Dino já autorizou o secretário Jefferson Portela a providenciar o novo seletivo, que deverá acontecer ainda em 2017 e no ano de 2018. “Tivemos agora o encerramento desse ciclo atinente ao concurso anterior e já determinei a abertura de novo concurso público para PM, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil, para continuar esse processo ainda neste ano e no próximo ano.”

Pio XII: polícia faz buscas em casas de ex-gestores e apreende arma e documentos

Paulo Veloso, ex-prefeito de Pio XII, e o material apreendido pela Polícia Civil
Paulo Veloso, ex-prefeito de Pio XII, e o material apreendido pela Polícia Civil

A pedido do Ministério Público, a Justiça determinou a busca e apreensão nas residências do ex-prefeito de Pio XII, Paulo Roberto Sousa Veloso, e do ex-secretário de Finanças, Melquizedeque Fontenele Nascimento. Os mandados foram cumpridos na manhã desta quinta-feira (16) resultando na apreensão de documentos, computadores, uma arma e três munições, pendrives e hd externos.

Além do promotor de justiça Francisco Thiago Rabelo, titular da comarca de Pio XII, a operação teve a participação da promotora de justiça de Olho d’Água das Cunhãs, Gabriele Gadelha, e dos delegados da Polícia Civil Ederson Martins (regional de Santa Inês), Alex Andrade Coelho (Santa Luzia), Diego Fernandes Rocha (Pio XII) e Clarismar de Oliveira Filho (Santa Inês).

Ao instaurar Procedimento Administrativo para acompanhar o final da gestão passada, com o objetivo de preservar o patrimônio público e a transição municipal, o MPMA descobriu várias transferências bancárias de valores acima de R$ 50 mil para empresas investigadas pela Promotoria de Justiça em semanas anteriores às eleições de 2016.

Diante dessas informações, repassadas pelo Banco do Brasil, o promotor de Justiça Francisco Thiago Rabelo requisitou ao então prefeito, Paulo Veloso, que esclarecesse a motivação das transferências, apresentando contratos e licitações. Também foram solicitados os processos de pagamento de agosto até 31 de dezembro do ano passado. Nenhuma requisição do MP foi respondida pelo Executivo municipal.

O prefeito eleito em outubro do ano passado, Carlos Alberto Gomes Batalha, comunicou ao MP, em 7 de dezembro, que tentou realizar a transição municipal mas não obteve acesso aos documentos. Em seguida, a Promotoria de Justiça ajuizou notificação judicial a fim de obrigar Paulo Veloso a cumprir o processo de transição, mas a notificação nem chegou a ser apreciada pelo Poder Judiciário.

Em fevereiro deste ano, a Promotoria de Justiça requisitou ao atual gestor informações acerca da transição municipal e foi informada que não recebeu quaisquer documentos, a exemplo de licitações, contratos, processos administrativos, folhas de pagamento etc. Os computadores foram deixados formatados ou faltando peças.

“Tais medidas por parte do gestor passado prejudicam tanto a atual administração que não tem como efetuar controle dos contratos administrativos em andamento, assim como do funcionamento da máquina municipal, além de prejudicar as investigações do Ministério Público”, afirmou Francisco Thiago Rabelo.

Gaeco e PC cumprem mandados em SLZ e Paço; prejuízo ultrapassa R$ 200 milhões

Foto Ilustrativa
Foto Ilustrativa

O Ministério Público do Maranhão, através da 1ª Promotoria de Justiça de Paço do Lumiar e do Gaeco, em parceria com a Polícia Civil e Controladoria Geral da União deflagrou a Operação Cooperare na manhã desta terça-feira (13) para cumprir mandados de busca, apreensão e bloqueio de bens nos municípios de Paço do Lumiar e São Luís.

A operação foi realizada em cumprimento da decisão da juíza Jaqueline Reis Caracas, em procedimento investigatório por suspeita de fraudes de licitação no município de Paço do Lumiar.

Segundo representação criminal do MPMA, houve irregularidades na contratação da Cooperativa Maranhense de Trabalho e Prestação de Serviços – COOPMAR e mais de 10 empresas. Durante as investigações, foi apurado que a COOPMAR, ao longo de três anos, recebeu repasses de prefeituras na ordem de R$ 230 milhões.

O nome dos envolvidos ainda não foi revelado. Aguardem novas informações.

PC investiga execução de vereador eleito e diplomado em Godofredo Viana

Vereador César da Fármacia foi assassinado a tiros após ser diplomado
Vereador César da Fármacia foi assassinado a tiros após ser diplomado

Testemunhas que podem contribuir com a informações para elucidar a morte do vereador eleito de Godofredo Viana, César Augusto Miranda, foram ouvidas pela Polícia Civil, nesta quinta-feira, 8. Os depoimentos vêm sendo coletados desde o início do dia. O delegado geral de Polícia Civil, Lawrence Melo, ressalta que as equipes permanecem em campo. “Assim que obtivermos as confirmações do que foi descoberto, divulgaremos”, informou.

César Miranda tinha 45 anos e era conhecido como ‘César da Farmácia’, por seu estabelecimento que era ponto de referência na cidade. Ele fora diplomado nesta quinta e horas depois aconteceu o crime. O vereador foi morto a tiros na porta de sua farmácia, na última quarta-feira, 7. Ele tomaria posse em janeiro. O corpo dele foi sepultado ainda ontem na presença de uma multidão.

Multidão deu adeus ao vereador. Foto: Neto Weba
Multidão deu adeus ao vereador. Foto: Neto Weba

A polícia trabalha no caso desde a chegada das informações à delegacia da região. De imediato foram realizadas diligências na cidade e arredores, além da intimação de testemunhas – familiares e pessoas que presenciaram ou conheciam a vítima. Após a tomada de depoimentos a polícia vai divulgar mais informações.

O superintendente de Polícia Civil do Interior (SPCI), delegado Dircival Rodrigues, que coordena as investigações, explica que esse procedimento será necessário para somar nos elementos da investigação, inclusive para confirmar a causa da morte.

“Todas as medidas estão sendo tomadas pela Polícia Civil a fim de que se esclareça esse caso. São várias linhas de investigação e, neste momento, estamos aprofundando as informações recebidas”, informa o delegado Dircival Rodrigues.

Participam ainda da investigação os delegados Pedro Henrique Hottes, titular de Godofredo Viana e que preside o caso; delegado Anderson Carvalho Pires, de Carutapera e sua equipe, prestando apoio; e a Polícia Militar da área. César Augusto foi eleito com 265 votos, sendo o quinto mais votados na cidade. Ele já possuía vivência na política local por pertencer ao grupo de Júnior Matos (PR), filho da ex-prefeita do município, Conceição Matos.

Logo após ser diplomado, vereador eleito é executado a tiros em Godofredo Viana

Vereador César da Farmácia na solenidade de diplomação na Câmara, antes de ser morto
Vereador César da Farmácia na solenidade de diplomação na Câmara, antes de ser morto

Informações preliminares do Blog do Neto Weba dão conta de que o vereador eleito em outubro deste ano, César Augusto, conhecido popularmente como ‘César da Farmácia’ (PR), foi executado na noite desta quarta-feira (7) na cidade de Godofredo Viana, localizada há 860 km de São Luís.

De acordo com testemunhas, o vereador foi assassinado com três tiros dentro da própria farmácia a qual era proprietário. O crime aconteceu justamente no dia em que César foi diplomado pela Justiça Eleitoral.

A Polícia Civil investiga o crime mas ainda não identificou a motivação nem os suspeitos.