Enroladas de Léo Coutinho pioram o abastecimento de água em Caxias

Erros na execução de obra levaram população a ficar sem água em Caxias; Léo Coutinho busca verba para refazer obra mal feita
Erros na execução de obra levaram população a ficar sem água em Caxias; Léo Coutinho busca verba para refazer obra mal feita

A crise de abastecimento de água em Caxias deverá durar um pouco mais. O motivo é a falta de verba para o financiamento necessária da obra. Explicando melhor: falta verba para refazer uma obra que custou R$ 14 milhões, mas que com problema de planejamento e execução, não teve o resultado esperando o que anda deixando milhares de caxienses sem água.

A obra inicial da Saae foi programada para resolver o problema de abastecimento de água no município. O prefeito de Caxias, Léo Coutinho, pediu e a Câmara aprovou que a administração contraísse R$ 14 milhões para que os canos e tubulações do sistema de água fossem todos trocados e depois as ruas fossem assaltadas.

Até aí tudo bem. A obra ocorreu. O problema é que em menos de um ano foi possível perceber que o que foi prometido pelo prefeito não foi o executado de fato na obra. Os canos que deveriam ligar as casas ao sistema de abastecimento nunca foram colocados. Resultado: estouros de canos principais e torneiras faziam nas residências dos caxienses.

O problema se agravou ainda mais quando o presidente da autarquia, Carlos Alberto Silva, anunciou para o prefeito que a obra precisa ser refeita. Ou seja, ruas quebradas novamente, canos trocados e asfalto de novo. Precisam de R$ 14 milhões de novo também. Esse anúncio de Silva quase fez com que ele pedisse exoneração devido a bronca que levou de Leo Coutinho.

Pois bem. Essa verba não está disponível para o município. Léo Coutinho chegou a pedir para o governador, mas enfrentou uma certa resistência devido ao desgaste de ter sido aplicado uma verba alta sem resultado correto.

O que Coutinho e seus aliados estão tentando agora, é elaborar um projeto convincente para um convênio com o estado e assim organizar a confusão da primeira obra. O tio, Humberto Coutinho, presidente da Assembleia, é o principal intermediador do prefeito de Caxias com o governador Flávio Dino.

Enquanto não saem os acordos, a população de Caxias vai sofrendo com o desabastecimento de água.

Médica morre em acidente de ônibus na Br-316

Ônibus saiu da pista depois de derrapagem
Ônibus saiu da pista depois de derrapagem

A médica Júlia Osório Pitombeiras e mais uma pessoa morreram no início da madruga de hoje em um acidente de ônibus na BR-316. Outras 15 pessoas ficaram feridas.

O ônibus saiu de Teresina as 23h de ontem. na curva no Km 583 da BR 316 próximo ao povoado Cupins no município de Caxias ocorreu o acidente. A pista estava molhada e escorregadia e o motorista acabou perdendo o controle do ônibus que deslizou e saiu da pista.

Diversas ambulância deram apoio no local transportando as vítimas para Caxias e Timon, a dermatologista Júlia Osório Pitombeiras morreu no acidente. Ela era professora da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Júlia Pitombeiras foi uma das vítimas fatais do acidente
Júlia Pitombeiras foi uma das vítimas fatais do acidente