AUDÁCIA: bando explode carro forte e rouba R$ 700 mil na MA 034 em Caxias

Foto Reprodução: Jornal Pequeno
Foto Reprodução: Jornal Pequeno

No fim da manhã desta terça-feira (1º), bandidos encapuzados e fortemente armados explodiram o cofre de um carro forte da empresa de segurança Prosegur, na MA-034, que se situa em Caxias, cidade localizada no leste do Maranhão. Do veículo, os suspeitos teriam levado uma quantia estimada em R$ 700 mil. A ação criminosa foi confirmada pelo delegado regional Jair Paiva.

Segundo informações colhidas pelo Jornal Pequeno o delegado Jair Paiva, o veículo seguia pela rodovia estadual, quando, de repente, tiros de fuzil foram desferidos contra o vidro do carro. Os disparos teriam sido feitos por ocupantes de uma Hilux branca e de um Renault Duster de mesma cor. Em menor número e com armamento inferior ao dos criminosos, os quatro vigilantes pararam o carro forte e entraram correndo na vegetação que margeia a MA-034.

Depois, os criminosos detonaram o cofre do veículo e retiraram todo o dinheiro. Guarnições do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e investigadores da Delegacia Regional de Caxias estão fazendo diligências em um vasto diâmetro em que aconteceu o assalto, mas, até o momento, nenhum dos autores havia sido capturado.

Por Nelson Melo via Jornal Pequeno

Após prisão de ex-governador, PF cumpre mandados em SLZ, Nunes Freire e Caxias

Imagem Ilustrativa
Imagem Ilustrativa

A Polícia Federal, juntamente com o Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União deflagrou, nesta quinta-feira (13), a Operação Ápia, contra um esquema de fraudes em licitações públicas e execução de contratos administrativos celebrados para a terraplanagem e pavimentação asfáltica em diversas rodovias estaduais.

São alvos da operação que conta com a participação efetiva de 350 policiais federais, três cidades do Maranhão, seis do Tocantins, três de Goiás, e mais cidades em outros Estados. Ao todo estão sendo cumpridos 113 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal sendo, 19 mandados de prisão temporária, 48 de condução coercitiva e 46 de busca e apreensão nas cidades de São Luís, Governador Nunes Freire e Caxias, no Maranhão; em Araguaína, Gurupi, Goiatins, Formoso do Araguaia, Riachinho e Palmas, no Tocantins; em Goiás, nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis. Também estão sendo cumpridos mandados em Belo Horizonte/MG, São Paulo/SP, Brasília/DF e Cocalinho/MT.

No Tocantins, o ex-governador Sandoval Cardoso foi preso temporariamente durante a operação. Outro ex-governador do estado, Siqueira Campos (sem partido) também é alvo e foi conduzido coercitivamente para prestar depoimento.

A investigação apontou um esquema de direcionamento de concorrências envolvendo órgãos públicos de infraestrutura e agentes públicos do Estado, nos anos de 2013/2014. Essas obras foram custeadas por recursos públicos adquiridos pelo Estado, por meio de empréstimos bancários internacionais e com recursos do BNDES, tendo o Banco do Brasil como agente intermediário dos financiamentos no valor total de cerca de R$1,2 bilhão. Os recursos adquiridos tiveram a União como garantidora da dívida.

O foco da investigação são as obras nas rodovias licitadas e fiscalizadas pela secretaria de infraestrutura, que correspondem a 70% do valor total dos empréstimos contraídos.

Os investigadores apontam que, em um dos contratos, uma empreiteira pediu complemento para realização da obra de mais de 1.500 caminhões carregados de brita. Se enfileirados, esses veículos cobririam uma distância de 27 quilômetros, ultrapassando a extensão da própria rodovia.

“Em outra situação, a perícia demonstrou que para a realização de determinadas obras, nos termos do contrato celebrado, seria necessário o emprego de mão de obra 24 horas por dia, ininterruptamente, o que, além de mais oneroso, seria inviável do ponto de vista prático”, aponta a PF em nota divulgada nesta quinta.

Estima-se que o prejuízo aos cofres públicos gire em torno de 25% dos valores das obras contratadas, o que representa aproximadamente R$ 200 milhões.

Os investigados responderão pelos crimes de formação de cartel, desvio de finalidade dos empréstimos bancários adquiridos, além de peculato, fraudes à licitação, fraude na execução de contrato administrativo e associação criminosa. Somadas as penas podem ultrapassar 30 anos.

O nome da operação se refere à Via Ápia, uma das principais estradas da antiga Roma.

CAXIAS: prefeito zomba de mães e diz que mortes de bebês foram manipuladas

Prefeito Léo Coutinho em entrevista ontem à TV Mirante
Prefeito Léo Coutinho em entrevista ontem à TV Mirante

Em entrevista a TV Mirante nesta terça-feira (20), o candidato a reeleição em Caxias, o prefeito Léo Coutinho (PSB), ao ser questionado pelo apresentador Davi Perez sobre as mortes de centenas de bebês na maternidade Carmosina Coutinho, disse que os dados foram manipulados e que a unidade de saúde até recebeu prêmio. Como assim foram manipulados? As mães estão mentindo, será que foi isso que ele quis dizer?

Essa história das mortes na maternidade de Caxias é antiga, e foi destaque em diversos telejornais das grandes emissoras do país com Band nos telejornais e no programa CQC que por duas vezes fez reportagem sobre o problema, e ainda a TV Record que fez uma programa inteiro sobre o tema. Assista abaixo as reportagens:


Foram centenas de crianças mortas e, outras dezenas que ficaram cegas sem nenhuma explicação. O próprio prefeito Léo Coutinho, nunca sequer fez algum pronunciamento para a população. O estranho ainda é ele ter dito que os dados das mortes foram manipulados, como se fosse tudo uma mentira e que esses bebês não morreram.

Na reportagem do CQC acima o link, ele mesmo diz “As crianças que estão morrendo não são de Caxias”, ou seja, ele mesmo atestou que as mortes acontecem, e agora em entrevista a TV Mirante, disse que os dados foram manipulados. A maternidade Carmosina Coutinho pertence ao município de Caxias, ou seja, é de responsabilidade do prefeito tudo o que acontece ali.

Às vésperas das eleições o gestor parece ter metido o dedo na ferida dos caxienses e mais uma vez vai enfrentar um turbilhão de problemas para responder a sociedade o porquê que essas mortes nunca cessaram e ainda, terá que enfrentar frente a frente as centenas de mães que perderam os filhos naquela que ficou conhecida nacionalmente como a maternidade da morte.

Do Blog Maranhão de Verdade

Às vésperas do pagamento do Estado, bando explode Banco do Brasil de Caxias

Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias

Mais uma agência bancária vira alvo de bandidos no interior do Estado do Maranhão. Por volta das 3h 50 min desta terça-feira (30), bandidos explodiram o Banco do Brasil da cidade de Caxias, localizada a 360 km de São Luís.

O bando, composto por seis homens armados de fuzis e pistolas, utilizou dinamite e explodiu os caixas eletrônicos que foram abastecidos na tarde desta segunda-feira (29) para o pagamento dos servidores públicos estaduais previsto para esta quarta-feira (31). As explosões foram tão fortes que comprometeram toda a estrutura do prédio.

Um veículo honda City branco, sem placas, usado pelos marginais foi localizado por policiais militares, mas os bandidos fugiram tomando rumo ignorado e até o momento nenhum deles foi preso.

A quantia roubada do banco ainda não foi divulgada.

Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias

VERGONHA! PM lotado em Caxias-MA é preso em Teresina por roubo em posto

Soldado Mesquita foi reconhecido por vítimas de roubos
Soldado Mesquita foi reconhecido por vítimas de roubos

Foi preso em Teresina, capital piauiense, neste domingo (10), o Soldado Jackson Braga Alves Mesquita (barra 14) lotado no 2º Batalhão de Polícia Militar de Caxias mas atuava na 3ª CIA de Coelho Neto e ultimamente estava de licença médica.

Equipe da Força Tática 02 do 5º BPM composta pelo Sd Sanael, Sd Erasmo e Sd Souza Borges, após receber denúncias que um veículo Vectra, de cor preta, havia feito um assalto em um posto de gasolina na Avenida Presidente Kennedy, em Teresina, intensificou as rondas e conseguiu fazer a abordagem ao veículo, identificando que o autor do assalto era o referido policial militar maranhense.

No momento da abordagem, Soldado Mesquita não se encontrava com identificação policial e foi reconhecido pela vítima e circuitos de câmeras. A arma utilizada por ele na ação criminosa pertence à Polícia militar do Maranhão.

Outro caso

Cabo Rubenilton preso em Butiticupu
Cabo Rubenilton preso em Butiticupu

No último dia 3, Policiais Militares impediram um assalto à banco em Amarante prendendo uma quadrilha que iria roubar o banco pela segunda vez e um dos integrantes era o Cabo PM Rubenilton, do Batalhão de Polícia Militar de Buriticupu.

Rubenilton teria participado de vários outros assaltos como o de Araguatins no Tocantins, em Ribamar Fiquene e Carolina no Maranhão, e em Bom Jesus no Pará. Ele encontra-se preso no BPM de Buriticupu.

Reveja aqui…

Esse MONSTRO estuprou uma menina de 5 anos em Caxias; Pedrinhas te espera…

Adriano é acusado de estuprar uma menina de 5 anos que contou detalhes do crime
Adriano é acusado de estuprar uma menina de 5 anos que contou detalhes do crime

Mais um caso de violência sexual foi registrado no interior do Maranhão. Este ‘monstro’ que aparece preso na foto ao lado, encontra-se em poder da Polícia Civil de Caxias. Adriano Costa de Sousa, de 29 anos, criminoso conhecido à nível nacional, é acusado de estupro de vulnerável, tendo por vítima uma criança de apenas cinco anos de idade.

O marginal se dizia amigo da família da vítima, saiu na tarde desta segunda-feira (14) com a menina e retornou somente à noite. O crime foi descoberto por que a criança apresentava escoriações no corpo, lesões na vagina e mordida na costa. A calcinha da menina estava rasgada e só foi localizada no local onde ele praticou o estupro, à margem de um rio. A própria menina, ainda machucada, foi quem contou detalhes do crime brutal.

O fato foi comunicado à Delegacia de Caxias e em seguida policiais civis empreenderam diligências para prender Adriano. Ele estava escondido em um local que funcionava como um depósito na casa do avô dele, no bairro Bacuri. Adriano Costa já responde a processos por homicídio qualificado e furto, sendo autuado em flagrante nesta terça-feira (15) pela Delegada Leila Raquel, titular da DEAM.

O acusado está preso em Caxias mas deve ser transferido para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

REDE GLOBO APRESENTA: direto de Caxias, LÉO E AS BARATAS…

Prefeito Léo Coutinho anunciou que participará de mutirão em Hospital Municipal
Prefeito Léo Coutinho anunciou que participará de mutirão em Hospital Municipal

Depois que o Bom Dia Brasil da TV Globo mostrou, nesta sexta-feira (19), um flagrante absurdo registrado no Hospital Municipal de Caxias, Gentil Filho, quando a filha de um paciente filmou várias baratas circulando perto dos doentes, o prefeito da cidade, Léo Coutinho, não teve nem como justificar a situação vergonhosa.

Porém, ele divulgou uma ‘Nota de Utilidade Púbica’ pedindo desculpas à população de Caxias, informando que passará este sábado, juntamente com servidores e equipes especializadas, ‘matando baratas’ em mutirão no local.

Segundo a pessoa que produziu as imagens “tem mais baratas que médicos no hospital.” (Veja a reportagem da Globo aqui)

Léo Coutinho também anunciou que a direção do Hospital Municipal será substituída interinamente por outra equipe.

Abaixo, a nota divulgada pelo prefeito com pedido de desculpas…

A situação calamitosa da Saúde Pública em Caxias não pára por aí. Na semana passada a Uni Clínica Santa Terezinha pôs uma faixa bem grande em sua fachada anunciando a suspensão de atendimento pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O dono da clínica, o fisioterapeuta Ermando Filho, decidiu pela medida drástica alegando perseguição por parte do prefeito de Caxias, Léo Coutinho. (Reveja)

CAXIAS: atendimento do SUS é suspenso em clínica por perseguição do prefeito

Prefeito Léo Coutinho deixa pacientes na mão...
Prefeito Léo Coutinho deixa pacientes na mão…

A situação da Saúde Pública de Caxias é cada vez mais grave. Desde 2014 que a Maternidade Municipal Carmosina Coutinho ganhou destaque nacional e virou assunto polêmico no Estado por conta dos mais de 200 óbitos de recém-nascidos registrados no local. Mas agora, a coisa complicou ainda mais em outra unidade de Saúde daquele município.

Depois de 25 anos funcionando em Caxias, a Uni Clínica Santa Terezinha pôs uma faixa bem grande em sua fachada anunciando a suspensão de atendimento pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O dono da clínica, o fisioterapeuta Ermando Filho, decidiu pela medida drástica alegando perseguição por parte do prefeito de Caxias, Léo Coutinho (PSB).

Com isso, mais uma vez os mais prejudicados serão os moradores da cidade e região que dependem única e exclusivamente do serviço público de Saúde do Município, principalmente aqueles que necessitam de acompanhamento fisioterapêutico, vítimas de problemas neurológicos, acidentes ou doenças que comprometam a locomoção.

Entenda o caso

O proprietário da Clínica Santa Teresinha, Ermando Filho, explicou numa rádio local sobre o descredenciamento da empresa junto a Secretaria de Saúde do Município. “O contrato está vigente e eles cancelaram deixando claro que seria por conta do meu parentesco com o vereador Fábio Gentil”, disse Ermando afirmando que ouviu isso tanto do prefeito Léo Coutinho como do deputado estadual Humberto Coutinho. “Alegaram que não iriam alimentar o Fábio Gentil”.

Ermando mostrou revolta com a situação e se pôs à disposição contra os desmandos em Caxias. “Ao contrário do que alegaram para descredenciar nossa Clínica, nunca havia participado de eventos políticos seja de parentes ou não. Agora, irei comandar uma campanha do Alerta Vermelho na Saúde de Caxias”, concluiu o empresário e fisioterapeuta.

QUE VERGONHA PREFEITO LÉO COUTINHO!

Ex-prefeito Paulo Marinho é preso em Caxias por não pagar pensão alimentícia

Paulo Marinho está preso
Paulo Marinho está preso

O ex-prefeito de Caxias e ex-deputado Federal Paulo Sérgio Fonseca Marinho, de 55 anos foi preso pela Polícia Civil na tarde desta terça-feira (22).

A prisão foi efetuada em cumprimento de mandado expedido pela 4ª Vara da Família de Brasília, que teve como requerente Caio Correa Marinho, filho dele.

O ex-gestor não estaria pagando pensão alimentícia acumulando um débito em torno de R$ 72 mil. Este valor atualizado chegou à casa de R$ 289 mil.

Em contato com a SSP-MA, o Blog obteve a informação que de Paulo Marinho teve a prisão efetuada pelo delegado Jair Paiva Júnior da Delegacia Regional de Caxias, onde encontra-se à disposição da Justiça.