Simplício diz que no máximo 10 partidos participarão ativamente das eleições 2022

Simplício Araújo. Foto Reprodução

“Apenas uns 10 partidos participarão ativamente das eleições em 2022, eu posso dizer da honra e alegria em ter o apoio incondicional, tanto em âmbito estadual como nacional, do partido ao qual estou filiado, o Solidariedade”, disse Simplício Araújo respondendo sobre quantos partidos espera ter apoiando sua empreitada rumo ao governo estadual.

“Esse momento não é de contabilizar apoio político, apoio de prefeitos ou de vereadores, apenas. É principalmente para debater um plano para o Maranhão, não um plano para a classe política apenas!” Frisou o pré-candidato a governador.

Eu estou pré-candidato e serei candidato a governador porque quero discutir geração de empregos, crescimento econômico e justiça social para o Maranhão, tenho absoluta certeza da importância da classe política e dos partidos na eleição, mas mais Importante é a participação do povo” disse ele.

Simplício disse que dos atuais 13 partidos que participam do debate em torno da definição do pré-candidato do campo governista, apenas uns 4 ou 5 participarão ativamente das eleições, pois as regras eleitorais são as mesmas da eleição de 2020 e haverá uma gigantesca dificuldade para a montagem de chapas visando vagas proporcionais. “Em havendo mais de 3 candidaturas majoritárias, acredito que haverão em torno de 10 partidos participando ativamente da eleição, então contabilizar apoio partidário agora, pode ser equivalente a um exercício de adivinhação”, finalizou.

Um comentário em “Simplício diz que no máximo 10 partidos participarão ativamente das eleições 2022”

  1. Martha Hirsch Aulete

    6 meses atrás  

    PT não. Lixo político.

    PT é a Escória Maldita. Vejamos:
    E Camarão está junto.
    O Brasil precisa ur-gen-te voltar a qualidade de sua educação.

    E de sua literatura ou mesmo música.

    Análise crítica.

    Desde os governos com ministérios da cultura oba-oba e porralouca, em 13 anos nossa cultura musical piorou muito. Acabaram com o tradicional e a tradição.
    O PT deu vazão para o péssimo Sertanejo Universitário, via gestão Gilberto Gil (PT).

    PT venera a Indústria Cultural. Melhor para dominar.

    Literatura e alta cultura é de que o Brasil necessita a tempo nas nossas escolas e na educação das curuminhas. E de música boa. Esteticamente boa. A frente de tudo a qualidade de 1ª. Estética. O Jogo de Cartas da Educação Infantil: Seria o bom gosto nas escolas. Tal qual Tarkovsky. Ou como o cinema antigo (de qualidade brasileiro). Eis: 1º lugar educação dos mais jovens, para se ter solidez no futuro próximo. Necessitamos muito de bons hospitais. E escolas boas para os curumins. Precisamos de alta-cultura. Alta literatura; Kafka, Drummond, Dostoievski, Machado de Assis, Aluísio Azevedo do Maranhão. De arte autônoma. E educação verdadeira nas escolas dos pequenos. O que não houve. O Brasil vive consequência de nosso passado político bem atual (2 décadas). Fome, falta de moraria, atraso, breguices, escolas ruins, falta de hospitais: concreto… O resto são frasinhas® poderosas: Eis aí a pura e profunda realidade sociológica e filosófica: A “Copa das Copas®” do PT® em vez de se construir hospitais, construiu-se prédios inúteis! A Copa das Copas®, do PT© e de lula©. Nada se fez em 13 anos para esse mal brasileiro horroroso. Apenas propagandas e propagandas e publicidade. Frasinhas. Qual o poder constante da propaganda ininterrupta do PT®? Apenas um frio slogan, o LUGAR DE FALA do Petismo® (tal qual “Danoninho© Vale por Um Bifinho”/Ou: “Skol®: a Cerveja que desce Redondo”/Ainda: “Fiat® Touro: Brutalmente Lindo”). Apenas signos dessubstancializados. Sem corporeidade. Aqui a superficialidade do PETISMO®: Signos descorporificados. Sem substância. Não tem nada a ver com um projeto de Nação. Propaganda.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>