RAPOSA: Enquanto primeira dama ostenta em JERI, pobres professores pedem abono

Cássia Barros em Jericoacoara

Professores da rede pública municipal de Raposa amargam sem abono e exigem que o prefeito explique onde foi parar o dinheiro do rateio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Sem nenhuma valorização, a classe sofre com os desmandos de Eudes Barros e família.

E enquanto os trabalhadores padecem, a  primeira-dama do município e Secretária de Assistência Social, Cássia Barros, estava curtindo férias em Jericoacoara, no Ceará, aproveitando para tirar a ressaca das festas natalinas no Alchymist Beach Club, onde só frequentam os VIPS.

Ela deve tá de deboche né?!!!

Um comentário em “RAPOSA: Enquanto primeira dama ostenta em JERI, pobres professores pedem abono”

  1. Martha Hirsch Aulete

    5 meses atrás  

    E o Comunistinha que vive mudando de partido? Hein? Hiena política: Dino.
    Vive na TV dizendo que o Maranhão é o melhor em vacinas de todo Brasil (fala muito isso na BandNews…).

    Está na cara, no jeitão e atitudes desse velho da política.

    E para piorar: puxa-saco do PeTismo! (Vigarismo).

    Desde os governos com ministérios da cultura oba-oba e porralouca, em 13 anos nossa cultura musical piorou muito. Acabaram com o tradicional e a tradição.
    O PT deu vazão para o péssimo Sertanejo Universitário, via gestão Gilberto Gil (PT).

    PT venera a Indústria Cultural. Melhor para dominar.

    Literatura e alta cultura é de que o Brasil necessita a tempo nas nossas escolas e na educação das curuminhas. E de música boa. Esteticamente boa. A frente de tudo a qualidade de 1ª. Estética. O Jogo de Cartas da Educação Infantil: Seria o bom gosto nas escolas. Tal qual Tarkovsky. Ou como o cinema antigo (de qualidade brasileiro). Eis: 1º lugar educação dos mais jovens, para se ter solidez no futuro próximo.

    Necessitamos muito de bons hospitais. E escolas boas para os curumins. Precisamos de alta-cultura. Alta literatura; Kafka, Drummond, Dostoievski, Machado de Assis, Aluísio Azevedo do Maranhão. De arte autônoma. E educação verdadeira nas escolas dos pequenos. O que não houve.

    O Brasil vive consequência de nosso passado político bem atual (2 décadas). Fome, falta de moraria, atraso, breguices, escolas ruins, falta de hospitais: concreto… O resto são frasinhas® poderosas: Eis aí a pura e profunda realidade sociológica e filosófica: A “Copa das Copas®” do PT® em vez de se construir hospitais, construiu-se prédios inúteis! A Copa das Copas®, do PT© e de lula©. Nada se fez em 13 anos para esse mal brasileiro horroroso. Apenas propagandas e propagandas e publicidade. Frasinhas.

    Qual o poder constante da propaganda ininterrupta do PT®? Apenas um frio slogan, o LUGAR DE FALA do Petismo® (tal qual “Danoninho© Vale por Um Bifinho”/Ou: “Skol®: a Cerveja que desce Redondo”/Ainda: “Fiat® Touro: Brutalmente Lindo”). Apenas signos dessubstancializados. Sem corporeidade.

    Aqui a superficialidade do PETISMO®: Signos descorporificados. Sem substância. Não tem nada a ver com um projeto de Nação.
    Propaganda pura.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>