É falsa a denúncia de fraude no Cartório de Presidente Juscelino

Cartório de Presidente Juscelino

O Blog do Neto Cruz apurou os fatos de matéria veiculada na TV Mirante sobre suspeita de fraude em documentos numa investigação de grilagem de terras.

Segundo levantou o site, o falsário retratado na matéria retirou um selo que foi prestado contas como certidão de nascimento e acostou numa procuração que ele falsificou. Inclusive, o criminoso falsificou até a assinatura do escrevente que, de acordo com o sistema de sinal público, não confere com a assinatura, que é uma falsificação grosseira.

O cartório de Presidente Juscelino foi agraciado há pouco tempo com o sistema de ensino digital, mas à época era selo físico. O falsificador utilizou uma certidão de nascimento – feita no cartório de Presidente Juscelino -, retirou esse selo de certidão de nascimento e acostou numa procuração que ele próprio falsificou e também falsificou assinatura do escrevente.

De acordo com o sistema de reconhecimento de rubrica/assinatura, o documento é uma falsificação grosseira que deve ser investigada e os culpados punidos com o rigor da Lei.

Abaixo, nota de esclarecimento.

A Serventia Extrajudicial de Presidente Juscelino, através da sua delegataria, vem esclarecer a opinião pública que não tem qualquer envolvimento com os fatos narrados na reportagem veiculada pela TV Mirante no último dia 10 de dezembro.

Por fim, esclarece que segue todas as normas estabelecidas pelo Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, bem como pelo Conselho Nacional de Justiça e que já se disponibilizou a cooperar com as autoridades policiais competentes, em busca da verdade e por ser a referida serventia prejudicada com as fraudes.

Maria Brígida Carvalho

Tabeliã

Veja, a seguir , documentos em anexo com datas dos ofícios enviados, o que contradiz o conteúdo da matéria veiculado na emissora.

 

BLOG DO NETO CRUZ

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>