Justiça manda conselheiro devolver R$ 7 mil pagos em troca de apoio a prefeito de Coroatá

Depósito Judicial

Um conselheiro tutelar da Cidade de Coroatá efetuou ontem o depósito em juízo de R$ 7 mil que, segundo ele, teriam sido utilizados para a compra do seu apoio político pelo grupo do atual prefeito da cidade, Luís da Amovelar Filho (PT), candidato à reeleição.

Jarbas Almeida França é conhecida liderança política da cidade e afirma que foi procurado pelo vereador Macílio Gonçalves (PCdoB), ainda no mês de julho, com a proposta financeira, além de cargo público e de um horário em programa de TV local.

Na semana passada, ele protocolou, no Ministério Público, uma representação eleitoral contra o prefeito e o vereador. Jarbas Almeida denunciou ambos por abuso de poder econômico e compra de apoio político (saiba mais).

Segundo consta do processo, o vereador Macílio Gonçalves teria assediado o conselheiro tutelar, em nome do prefeito, para que ele mudasse sua posição política e se aliasse ao grupo Amovelar. A transação para a compra do apoio teria custado, ainda de acordo com o denunciante, R$ 7 mil, entregues em espécie.

Toda a negociação foi gravada. O vídeo, também anexado ao processo, mostra toda a conversa final antes do acerto e a entrega do dinheiro. Foi esse o valor foi integralmente devolvido pelo conselheiro à Justiça.

Acordo – Da representação protocolada por Almeida constam ainda, áudios trocados no WhatsApp, nos quais um assessor do vereador Macílio Gonçalves, identificado como Douglas, ainda revela que, após o repasse do dinheiro, o líder político teria que tirar uma foto com o atual prefeito e gravar um vídeo declarando apoio. Todas as conversas foram realizadas com muita naturalidade.

Jarbas entregou todo o material ao Ministério Público Eleitoral em Coroatá, incluindo fotos, vídeos, e as conversas mantidas por meio do aplicativo de troca de mensagens. O material está de posse da promotora Aline Silva Albuquerque.

O Estado entrou em contato com a coligação do prefeito Luís da Amovelar Filho por meio do site oficial de campanha do petista, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.

O ESTADO

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>