Beto Pixuta é suspeito de movimentar R$ 5 milhões em esquema de agiotagem

Beto Pixuta teria repassado quase R$ 5 milhões para empresa operada por agiota
Beto Pixuta teria repassado quase R$ 5 milhões para empresa operada por agiota

É complicada a situação do prefeito de Matinha, Marcos Robert Silva Costa, o “Beto Pixuta”, um dos 52 gestores arrolados na lista da Polícia Civil e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) por envolvimento no esquema de agiotagem e desvio de recursos públicos em prefeituras do Maranhão.

De acordo com as investigações, Pixuta repassou quase R$ 5 milhões para uma das construtoras operadas num forte esquema de agiotagem investigado nas operações “Morta Viva” e “Marajá”.

Toda a verba pública escoou dos cofres da Prefeitura de Matinha por meio de mais de dez aditivos a um contrato para execução de obras e serviços de recapeamento asfáltico de única rua no município, que até hoje não recebeu qualquer camada de breu, e de construção de uma praça e um posto de saúde, ambos jamais construídos.

Com sede em São Luís, a empreiteira utilizada para receber dinheiro emprestado durante a campanha eleitoral também garfou verba pública em outras oito prefeituras, sendo cinco comandadas por investigados e outros três prefeitos que também podem entrar na lista da máfia.

Preso com certidão e tudo

A informação baseada em suposta fonte da Polícia Civil, divulgada por blogs da capital de que Beto Pixuta, a ex-prefeita de Olinda Nova do Maranhão, Conceição Campos (PMDB), e do prefeito Codó, Zito Rolim (PV), não estariam sendo investigados, é facilmente derrubada pelo fato dos prefeitos de Marajá do Sena, Edivan Costa (PMN) , e o atual prefeito de Coelho Neto, Soliney Silva (PRTB), terem conseguido certidões negativas da própria Comissão de Investigação de Agiotagem.

Mesmo de posse da certidão assinada pelos delegados Roberto Wagner Leite Fortes, Maymone Barros Lima, e Roberto Mauro S. Larrat, o prefeito de Marajá do Sena não só foi parar na cadeia como ainda teve seu pedido de prisão prorrogado pela Justiça.

Abaixo a certidão:

ca

A emissão das certidões, à pedidos de prefeitos, tem sido feita pela Polícia Civil apenas para despistar os gestores enrolados com agiotas, além de evitar atrapalhos nas investigações.

A mesma estratégia de negar a inclusão dos gestores na lista de investigados também foi utilizada pela Seic e Gaeco, após o vazamento da primeira lista da Comissão de Investigação de Agiotagem, na época ainda com apenas 41 prefeituras.

Fonte: Atual7

2 comentários em “Beto Pixuta é suspeito de movimentar R$ 5 milhões em esquema de agiotagem”

  1. AMIGO11

    5 anos atrás  

    sou aqui de matinha -Ma e quero dizer-te que o prefeito beto pixuta destruiu a praça de coco(a praça da igreja assembléia de Deus) e até hoje não a reformou,recebeu verba para a pavimentação das ruas,e apenas,pavimentou 2 ruas ficou faltando varias outras,inclusive moro em uma das ruas que ele disse que seria pavimentada, e hoje está como era antes ,sem asfalto.O hospital ele derrubou,e não construiu outro e bem na frente tem o nome Pac 2 E INFORMANDO A VERBA QUE VEIO CERCA DE 600 MIL REAIS.ESSE PREFEITO É UMA VERGONHA.

  2. joel

    5 anos atrás  

    Eu lamento muitíssimo a situação, não só de Matinha, de onde sou, mas que essa prática já é comum, ou seja INCOMUM É NÃO PROCEDER ASSIM, e isso, por incrível que pareça já está enraizado em muita gente, do povo, que já dá como pratica tais FALCATRUAS.

    Penso numa politica, não só de nome, mas de fato, que esteja preocupado com o povo, com o dia dia das comunidades, com o esporte (inexistente em nossa matinha) com a educação, com o transporte, com o trânsito.

    Infelizmente, não temos nada, NÃO SE TEM POLITICA. Pois o processo todo tem falhas, é o eleitor que só vota por dinheiro, cabos eleitorais que extorquem políticos e enganam as comunidades, políticos despreparados que só podem lograr êxito comprando os votos. E DAI NIVELA TUDO POR BAIXO. e chegamos aonde chegamos.

    E DE UMA COISA TENHO CERTEZA, ou repensamos isso logo, agora, COMUNIDADES, ou daqui há pouco não teremos mais um lugar para chamar de CIDADE.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>